No DTM em 2014, Di Resta não desiste de carreira na F1: “Vou fazer o que puder para voltar”

O escocês Paul di Resta se viu forçado a voltar para o DTM depois de perder a vaga da Force India para Nico Hülkenberg, mas não pensa que sua carreira na F1 chegou ao fim

icone_warmup REVISTA WARM UP 48 | GUIA DA F1 2014:
Tudo o que você precisa saber sobre o novo campeonato

Paul di Resta está determinado a retornar ao Mundial de F1 no futuro. Após três anos com a Force India, o britânico perdeu seu lugar no time e se viu sem outra alternativa para seguir na F1. Assim, voltou a defender a Mercedes no DTM, categoria na qual foi campeão em 2010.

Mas Di Resta está disposto a fazer o possível e o impossível para dar sequência à carreira na F1. Ele sente que tem negócios inacabados na categoria máxima do automobilismo.

Paul di Resta ainda quer voltar à F1 (Foto: Force India)

“Meu desejo é estar envolvido com a F1 de algum modo. Manter-se o mais ativo possível no esporte é importante e, se há alguma chance de voltar, então espero que isso aconteça”, disse ao jornal escocês ‘The Scotsman’.

“Vou levar as coisas ano após anos e vou fazer o que puder para voltar. Eu certamente não sinto que a porta se fechou para mim e não estou velho o suficiente para desistir. Eu fiz o bastante para mostrar às pessoas do que sou capaz, e chances devem surgir”, continuou o piloto de 27 anos.

Nas três temporadas da F1 que disputou, Di Resta não conseguiu nenhum pódio. Seus melhores resultados foram quartos lugares nos GPs de Cingapura de 2012 e do Bahrein de 2013. No Mundial de Pilotos, foi 12º em 2013.



GRANDE PRÊMIO EUROBIKE: mostre que você sabe tudo de F1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube