F1

No “melhor ano da carreira”, Ericsson brinca com saída da Sauber: “Quero mostrar o que vão perder”

Marcus Ericsson está bem diferente em 2018. Além da boa fase técnica, o sueco também não tem mais de se preocupar com os rumos que vai tomar na carreira, já que sua saída da Sauber foi anunciada semanas atrás. Ericsson brincou com a saída do time, dizendo que vai fazer sentirem sua falta
Warm Up, de Interlagos / GABRIEL CURTY, de Interlagos
 Marcus Ericsson (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
 
Marcus Ericsson vive um bom momento na temporada 2018 da F1. Marcando o mesmo número de pontos que tinha até 2017 na categoria - 9 -, o sueco conseguiu uma ótima posição no grid de largada do GP do Brasil. E falou, em tom de brincadeira, que é hora de provar que a Sauber vai sentir sua falta.
 
Ao GRANDE PRÊMIO, Marcus falou no melhor ano da carreira e de como a Sauber possibilitou isso ao ser bem mais competitiva do que nos anos anteriores.
 
"Acho que meu ano todo foi o melhor da minha carreira. A minha evolução a partir da primeira corrida foi clara, mas o time cresceu muito. A gente começou ali no fim junto com a Williams e fomos, progressivamente, evoluindo. Eu e Charles temos trabalhado muito bem juntos e a equipe tem feito um grande trabalho. Da minha parte, marquei pontos várias vezes e em outras bati na trave, então, estou em um momento muito bom", disse.
Marcus Ericsson (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O sueco comentou que não tem certeza de como será o ano na Indy e que, por isso, não pode cravar sobre as temporadas seguintes. De qualquer forma, teve bom humor para falar que quer mostrar que a Sauber vai perder sem ele em 2019.
 
"Não sei o que vai acontecer no ano que vem, mas eu não quero fechar porta alguma. Só que eu sei que estou saindo e quero mostrar para eles o que estão perdendo, quero mostrar o quão bom eu posso ser", completou.
 
GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do Brasil de F1 com os repórteres Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Gabriel Curty, Juliana Tesser, Nathalia De Vivo e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe tudo aqui.