No retorno à F1, Alonso diz que circuitos novos e pistas de rua atrasam adaptação à Alpine

Com um início de temporada abaixo em 2021, Fernando Alonso encontrou um dos motivos para explicar a má fase: as etapas, algumas inéditas, do calendário da F1. E ele ainda colocou um prazo para as melhorias e a melhor adaptação ao A521 acontecerem

Fernando Alonso enfrentou um duro fim de semana em Mônaco. O espanhol, além de não ter pontuado por ter terminado a corrida no Principado apenas na 13ª posição, viu seu companheiro Esteban Ocon passar mais uma vez à frente e entrar para o top-10.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

É verdade que, até agora, tem sido um começo complicado para o asturiano nesta volta à Fórmula 1. Para ele, isso acontece devido à seleção de circuitos no início da temporada. Há anos que não corria em Ímola, Portimão era uma novidade para o piloto, enquanto Mônaco e Baku têm seus desafios por serem circuitos urbanos. Porém, Alonso espera se sentir melhor com o equilíbrio do carro e ter um desempenho mais sólido a partir do GP da França, oitava etapa da temporada 2021.

“O início da temporada não é o melhor calendário possível para um piloto novo. Em Ímola não corria há anos, em Portimão nunca corri, e depois dois circuitos urbanos, portanto, as seis primeiras corridas são muito desafiadoras para adaptação”, comentou Alonso. “A partir da França, espero que comece um novo campeonato para mim.”

Pit-stop de Fernando Alonso durante o GP de Mônaco. (Foto: Aston Martin)

Neste momento, o bicampeão enfrenta dificuldade com a atual direção hidráulica e com o desgaste de pneus, especialmente na parte dianteira do carro. “No lado da direção, espero que possamos encontrar algo que me faça sentir um pouco melhor com o equilíbrio do carro e que possa dar um feedback melhor sobre como estou me sentindo agora”, explicou.

Por fim, o piloto da Alpine ressalta que está feliz com o fim de semana e lembra que ainda tem um longo caminho a percorrer para dar o seu melhor.

“Não é uma questão de sorte, precisamos entender os estudos, mas não estou preocupado. Estive muito forte durante todo o fim de semana, em comparação aos primeiros fins de semana em que já sofri bastante. Ainda faltam 18 corridas. Faremos cálculos em dezembro, não agora”, concluiu Alonso.

Fórmula 1 volta à ação no dia 6 de junho, com o GP do Azerbaijão, nas ruas de BakuGRANDE PRÊMIO acompanha diariamente todos os detalhes do Mundial.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar