F1

No retorno da F1 a Paul Ricard, Hamilton lidera e puxa 1-2 da Mercedes em primeiro treino livre movimentado

Exatamente dez anos depois que Felipe Massa venceu o último GP da França, a F1 voltou ao país de Alain Prost e realizou o primeiro treino livre da oitava etapa da temporada nesta manhã de sexta-feira. Com pneus ultramacios, Lewis Hamilton foi o mais rápido, seguido por Valtteri Bottas. E Daniel Ricciardo, um dos destaques, fechou o top-3. A Ferrari ficou logo atrás

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

A F1 está de volta à França. Exatamente dez anos depois que Felipe Massa vencia o último GP do país no circuito de Magny-Cours, o Mundial voltou a acelerar na terra de Alain Prost, Esteban Ocon, Romain Grosjean e Pierre Gasly. Nesta manhã de sexta-feira (22), a classe rainha do automobilismo acelerou novamente em Paul Ricard depois de quase 30 anos e viu o tetracampeão Lewis Hamilton como o mais rápido do primeiro treino livre.

Em sessão bastante equilibrada e protagonizada por Mercedes e Red Bull, Hamilton liderou o 1-2 prateado ao marcar 1min32s231 com neus ultramacios, superando seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, em 0s140. Daniel Ricciardo, em ótima fase, foi o terceiro colocado, mas estabeleceu sua melhor marca, 1min32s527, com pneus macios. A Ferrari foi um pouco mais apagada, mas ainda assim completou o top-5 com Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel.

Foi uma sessão bastante movimentada e marcada por uma série de rodadas e escapadas de pista. Muito por conta do novo asfalto de Paul Ricard, ainda bastante sujo, o que consequentemente resulta em baixa aderência dos pneus. No fim, Marcus Ericsson bateu e viu o carro #9 da Sauber pegar fogo, o que resultou no encerramento prematuro da sessão.
Lewis Hamilton foi o mais rápido do treino livre que marcou o retorno da F1 a Paul Ricard (Foto: AFP)
Grosjean, um dos donos da casa, foi o sexto mais rápido, ensaiando uma reação após uma série de resultados ruins. Max Verstappen, bem mais discreto que seu companheiro de equipe, foi o sétimo com a Red Bull, seguido pela Toro Rosso de Gasly. Sergio Pérez e Kevin Magnussen completaram a lista dos dez primeiros colocados, enquanto Fernando Alonso, vencedor das 24 Horas de Le Mans no último domingo, foi apenas o 16º.

O segundo treino livre do GP da França acontece logo mais, às 11h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo pelo canal SporTV 3. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP da França

Coube a Marcus Ericsson a chance de puxar a fila e abrir o treino que marcou o retorno da França ao calendário do Mundial de F1 depois de dez anos. Ainda sem a presença de um grande público nas arquibancadas — em razão do grande fluxo de trânsito nas cercanias do circuito em Le Castellet —, as atividades de pista começaram com as habituais voltas de instalação e reconhecimento da pista. Muitos dos pilotos já tinham feito algumas voltas no simulador. Já Fernando Alonso, atarefado por conta da sua participação vitoriosa em Le Mans, só conheceu o novo traçado francês ao vivo e em muitas cores.

O primeiro piloto a marcar tempo em Paul Ricard nesta sexta-feira foi Valtteri Bottas, que registrou 1min36s849. Era apenas o começo das atividades de pista nas quais os pilotos contavam com os pneus macios, supermacios e ultramacios em uma versão B oferecida pela Pirelli em razão do novo asfalto francês. Em seguida, Lewis Hamilton e Max Verstappen completavam suas primeiras voltas rápidas em Le Castellet. Com 15 minutos de sessão, Max tinha 1min35s261.
Ricciardo foi um dos grandes nomes do treino desta manhã de sexta-feira (Foto: F1/Twitter)
A sexta-feira também trouxe a confirmação de que os seis carros empurrados por motor Mercedes já eram dotados de uma segunda unidade de potência — mas não chegou a confirmar se trata de uma nova especificação de motor —, realizando assim a primeira troca do ano, programada justamente para o início do segundo terço da temporada.

Em seguida, foi a vez de Daniel Ricciardo estabelecer a melhor volta no traçado de 5.821 m. O australiano fez a melhor parcial nos dois últimos setores para anotar 1min34s956. O australiano, em grande fase e desejado por várias equipes, foi o mais rápido nos três setores da pista e cravou 1min33s691. Era uma dobradinha momentânea da Red Bull até Kimi Räikkönen ir para a pista e marcar o segundo tempo provisório.

Por ser uma pista de asfalto bastante novo, as rodadas de pista e escapadas eram normais. Räikkönen, Brendon Hartley e Stoffel Vandoorne chegaram a perder o controle dos seus carros, mas sem maiores consequências. Até por conta das enormes áreas de escape.
Hamilton desvia de Vandoorne e evita grave acidente em Paul Ricard (Foto: Reprodução)
Com quase meia hora de sessão, Räikkönen chegou a subir para a liderança com 1min33s623. Mas Ricciardo deu o troco segundos depois para retomar a ponta da sessão, mostrando a força taurina em Paul Ricard. Bottas aparecia em terceiro, à frente de Vettel e de um dos donos da casa, Esteban Ocon. Hamilton, que tinha o décimo tempo, levou um susto ao ver Vandoorne muito lento no im da reta e teve de sair para a área de escape para evitar um acidente grave.

Enquanto Hamilton tinha as suas dificuldades, Bottas ia bem e tomava a liderança do treino com 1min33s139. Mas o finlandês durou apenas alguns segundos na dianteira, já que Ricciardo estava impossível. Com o melhor ritmo da sessão, o australiano primeiramente anotou 1min32s979, mas depois melhorou ainda mais sua marca ao registrar 1min32s576, novamente com a melhor parcial dos três setores da pista — e com pneus macios. E Lewis, que chegou a estar em 16º, subia para a quarta posição do TL1. Ocon seguia em quinto, enquanto Fernando Alonso surgia em sexto lugar.

Após uma breve pausa para a devolução do primeiro jogo de pneus, os pilotos quebraram o silêncio para os 40 minutos finais de sessão em Le Castellet. As Mercedes voltaram à pista com os ultramacios, e Bottas logo tratou de se aproximar do tempo de Ricciardo, ficando apenas 0s030 atrás. Em contrapartida, Hamilton se queixava da falta de dirigibilidade do seu carro nas curvas. E outro dos donos da casa, Romain Grosjean fazia um bom treino e subia para quinto, ficando logo à frente de Ocon.
Fernando Alonso voltou ao cockpit da McLaren após vencer as 24h de Le Mans (Foto: McLaren)
Por apenas 0s010, Bottas finalmente conseguia superar o tempo de Ricciardo para assumir a liderança da sessão. Mas os taurinos também vinham com pneus ultramacios e tinham a chance de retomar a dianteira. Só que era Hamilton quem fazia o novo melhor tempo da manhã: 1min32s273. Momentâneo 1-2 para a Mercedes, que lutava com a Red Bull para ser a melhor força no começo do fim de semana, enquanto a Ferrari estava apagada. Sebastian Vettel reportava problemas de direção no seu carro.

Já na reta final do treino, Charles Leclerc era outro que rodava e mostrava o quanto o novo asfalto carecia de aderência. Com 22 minutos para o fim, Hamilton mantinha a liderança, seguido por Bottas, Ricciardo, Räikkönen e Grosjean, enquanto Sergio Pérez aparecia em sexto e Vettel retornava à pista com um jogo novo de ultramacios. Nesta volta, o alemão superava exatamente Pérez para subir à sexta posição.
Marcus Ericsson bate e vê sua Sauber pegar fogo nesta manhã em Paul Ricard (Foto: F1/Twitter)
Nos minutos derradeiros, Vettel melhorou mais um pouco, o suficiente para superar Grosjean e subir para quinto na tabela de tempos, ficando imediatamente atrás de Räikkönen. A ordem de forças no primeiro treino mostrava a Mercedes à frente, Red Bull bem perto com Ricciardo e, um pouco mais atrás, as duas Ferrari, sugerindo bom equilíbrio para a sequência do fim de semana de retorno da F1 à França.

Quando restavam três minutos para o desfecho do treino, Marcus Ericsson foi mais um a perder o controle do carro e bater na barreira de proteção. A Sauber do sueco começou a pegar fogo, mas o piloto saiu do carro sem problemas. A bandeira vermelha encerrou prematuramente a sessão desta manhã de sexta.

F1 2018, GP da França, Paul Ricard, treino livre 1: 

1   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes 1:32.231   25
2   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes 1:32.371 +0.140 29
3   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer 1:32.527 +0.296 25
4   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari 1:33.003 +0.772 23
5   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 1:33.172 +0.941 19
6   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari 1:33.318 +1.087 22
7   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer 1:33.331 +1.100 15
8   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Honda 1:33.685 +1.454 23
9   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes 1:33.719 +1.488 26
10   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari 1:34.108 +1.877 23
11   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault 1:34.258 +2.027 25
12   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes 1:34.484 +2.253 14
13   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari 1:34.513 +2.282 21
14   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari 1:34.592 +2.361 21
15   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda 1:34.664 +2.433 25
16   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault 1:34.862 +2.631 20
17   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes 1:34.881 +2.650 28
18   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault 1:34.993 +2.762 24
19   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Renault 1:35.021 +2.790 24
20   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes 1:35.105 +2.874 25
          Tempo 107% 1:38.687 +6.456  
                 
Recorde Lewis HAMILTON ING Mercedes 1:32.231 22/06/2018  

HISTÓRIA ESCRITA SEM BRILHO

REGULAMENTO TIRA BRILHO DE VITÓRIA DA TOYOTA EM LE MANS