F1

Nome da Haas é pintado em branco para que novo carro “não seja uma cópia completa da Lotus”

O novo carro da Haas para 2019, o VF-19, é 'a cara' da antiga Lotus que andou nas pistas da F1 entre as décadas de 1970 e 1980. Mas Günther Steiner, chefe dos americanos, diz que a equipe conseguiu evitar uma “cópia completa” ao adicionar o branco nas laterais
Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
 A Haas apresentou a pintura para a temporada 2019 da F1 (Foto: Haas)

O novo carro da Haas, primeiro a ser apresentado para a temporada 2019 da F1, tem a predominância das cores preta e dourada, numa referência ao patrocinador principal da equipe, a Rich Energy, e também ao carro da Lotus das décadas de 1970 e 1980.

A inspiração, aliás, foi assumida pelo CEO da companhia de bebidas energéticas, William Storey, ao afirmar que tal pintura é "a melhor da história da F1". Mas Günther Steiner, chefe da Haas, tentou ser um pouco mais discreto.

Segundo o dirigente italiano, o nome da equipe aparece em branco nas laterais do VF-19 por um motivo: "As cores são sentimentais, ficou bonita a combinação entre preto e dourado. Mas fizemos uma evolução disso, adicionamos o branco porque, senão, seria uma cópia completa da Lotus".
A Haas apresentou a pintura para a temporada 2019 da F1 (Foto: Haas)
"Criamos uma evolução com o branco, estamos levando o carro ao futuro. Acho que ficou bem limpo", completou.

Por fim, o comandante ainda brincou, deixando clara a real importância do carro: "Desde que o carro seja bom e a empresa de Gene Haas [dono da equipe] esteja representada, ele está feliz".

No dia 18 de fevereiro, a Haas vai colocar suas novas cores pela primeira vez na pista, em Barcelona, na abertura da pré-temporada.