Norris ressalta ano de aprendizado em 2019 e afirma: “Preciso me sair bem e mostrar meu valor na F1”

Lando Norris tem mantido seus pés no chão para sua estreia na F1. Chegando na McLaren, o inglês afirmou que a temporada 2019 é para aprender e melhorar como piloto, especialmente para mostrar seu valor na F1

Lando Norris tem expectativas bastante realistas quanto a sua estreia na F1. O titular da McLaren ressaltou que 2019 vai ser um ano de aprendizado, em que ele vai ter que mostrar o seu valor dentro da categoria.
 
O inglês é uma peça da reestruturação que a equipe tem planejado para este ano. O piloto vai assumir a vaga deixada por Stoffel Vandoorne, sendo companheiro de Carlos Sainz Jr, que chega no lugar de Fernando Alonso.
 
Norris chega bem cotado na F1, com uma boa passagem nas categorias de base – foi campeão da F3 Europeia em 2017 e brigou pelo título da F2 em 2018, perdendo para George Russell, que também faz sua estreia na categoria.
 
Agora, Lando só quer mostrar que merece seguir por muitos anos na Fórmula 1. “Eu preciso me sair bem e mostrar que sou um piloto valioso na F1. Acho que para todo piloto o principal objetivo é bater o companheiro de equipe. No mundo ideal, se eu fosse perfeito, seria capaz de superar cada companheiro que tive, em cada corrida”, explicou.
Lando Norris (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

“Isso é improvável de acontecer, não vou estar nessa situação. Há coisas que vou precisar aprender com Carlos e diferentes pilotos e melhorar como piloto. Há coisas que definitivamente não sou muito bom, coisas que posso melhorar”, continuou.
 

“Claro que quero ser capaz de superá-lo em algumas corridas, mas é bastante difícil alguém bater o companheiro em todas as corridas. É meu ano de aprendizado, o primeiro de que espero que sejam muitos. Quero ir bem, mas preciso aprender e fazer progresso para ser um piloto melhor. No mundo ideal eu vou ser capaz de ir bem e bater a todos em todas as corridas, mas isso é apenas uma visão”, pontuou.
 
Por fim, Norris ressaltou como foi importante passar pela experiência de perder o título de 2018. “Para ser honesto, eu não venci o campeonato no último ano, então foi bom o suficiente para aprender que nem sempre posso vencer. Não quero parecer arrogante de nenhuma maneira, mas sempre estive em boas equipes, consegui ter boas pessoas a minha volta que me ajudaram a me tornar um bom piloto e a vencer corridas e campeonatos”, explicou.
 
“A F1 é bastante diferente. Cada ano há grandes mudanças e você não pode sempre estar onde quer estar. Acredito que é algo que precisei aprender e algo que aprendi já no último ano, como você precisa desenvolver e progredir. Se tornar melhor como equipe”, encerrou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube