F1

Ocon e Pérez voltam a trocar farpas após nova polêmica em Spa. E Force India já ameaça pilotos com suspensão

O clima quente e tenso envolvendo Esteban Ocon e Sergio Pérez continuou nos bastidores e nas redes sociais depois do GP da Bélgica, onde os dois pilotos da Force India se chocaram em dois momentos da prova, mas no mesmo local, a descida para a Eau Rouge. Ocon acusou Pérez de tentar matá-lo duas vezes. O mexicano rebateu e disse que não vai “fazer comentários estúpidos”

Warm Up / Redação GP, de Sumaré

Tudo começou com o confronto direto e as primeiras farpas no GP do Canadá, ganhou corpo na disputa em Baku e se intensificou com um novo contato em Hungaroring. Mas a guerra entre Sergio Pérez e Esteban Ocon foi declarada pra valer no último domingo (27), em Spa-Francorchamps. Os dois pilotos da Force India se chocaram duas vezes na prova, no mesmo local, a veloz descida para a curva Eau Rouge. O francês bateu contra o muro, mas, na segunda batida, foi Pérez quem levou a pior e teve o pneu traseiro direito furado. 
 
O clima continuou quente nos bastidores, com Esteban chamando Pérez para uma conversa "de homem para homem". Nas redes sociais, Ocon acusou o colega de equipe de tentar matá-lo duas vezes. ‘Checo’ rebateu, disse que não vai “fazer comentários estúpidos” e avisou que quer virar a página. A Force India, por sua vez, garante que não descarta nem mesmo suspender seus pilotos caso outro caso do tipo volte a acontecer.
 
Por meio do Instagram, Ocon disparou contra o mexicano. “Estávamos fazendo uma boa corrida até que Pérez tentou me matar duas vezes. De qualquer forma, ele não conseguiu, então terminamos em nono lugar”, disparou o francês, que somou dois pontos em Spa, diferente de Pérez, que abandonou após ter o carro danificado no incidente, que provocou a entrada do safety-car.

 
Horas depois, via Twitter, Pérez gravou dois vídeos, em inglês, para se defender e também repudiar as acusações proferidas por Esteban. “Quero explicar minha versão do que aconteceu. Primeiro, na largada, não selecionei o mapa correto do motor, então tinha pelo menos 50% a menos de potência em relação aos outros carros, e prova disso é que tinha uma luz vermelha no meu carro porque não podia ter mais potência”, disse.
 
“Na largada, consegui escapar de Nico Hülkenberg, mas logo todo mundo chegou porque tinha 50% a menos de potência, então olhei nos meus retrovisores na curva 1 e estava à frente, mas logo Hülkenberg vai para a esquerda, e fico surpreso por vê-lo lá porque ele estava bem atrás. Então olhei de novo nos retrovisores e ele estava ao meu lado, então estava focado nele. Não esperava que Ocon estivesse ali, de modo que, quando virei para a esquerda, toquei nele. Foi 100% minha culpa, então lamento por isso”, explicou ‘Checo’.

 
“Sobre o segundo incidente, simplesmente mantive meu traçado, não havia espaço para dois carros, havia o muro e logo o meu carro. Era óbvio que nós iríamos bater, foi desnecessário fazer isso. Ele poderia ter esperado até a Eau Rouge e ter feito a manobra de forma bem mais fácil. De qualquer forma, deixando isso de lado, estou muito decepcionado por ver seus comentários de que eu queria matá-lo. Não sou esse tipo de pessoa, não vou fazer comentários estúpidos. Só quero dizer a verdade e virar a página”, continuou.

 
Pérez reforçou que é profissional e que por isso vai evitar qualquer tipo de comentário mais ríspido sobre o colega de equipe. “Acho que todos nós somos profissionais. Poderia ter dito muitas coisas antes, mas não sou assim. Quero virar a página e vou guiar melhor do que nunca nas próximas oito corridas para minha equipe porque eles merecem isso e vão me ver na melhor forma da carreira”, finalizou Pérez.
Novo incidente entre Ocon e Pérez deflagra clima de guerra na Force India (Foto: Reprodução)
Mas a cúpula da Force India está bastante insatisfeita com o comportamento dos seus pilotos. Otmar Szafnauer, chefe de operações do time de Silverstone, reforçou que não descarta nem mesmo suspender seus pilotos caso haja reincidência. “Se isso acontecer de novo, temos de considerar isso. Nós teríamos de começar a pensar sobre quem nós colocaríamos no carro”, disse o dirigente.
 

“Estou muito decepcionado por não conseguirmos resolver isso, e agora a equipe vai desempenhar o papel de irmão mais velho. É decepcionante. Mas a equipe vem em primeiro lugar, e é isso o que temos de fazer”, pontuou Szafnauer, reforçando um mea-culpa por parte da equipe ao lamentar por não ter sido mais rígido antes. “Se nós tivéssemos agido antes, talvez isso não teria acontecido se tivéssemos regras. Você pode dizer que nós perdemos alguns pontos. Mas sempre há o equilíbrio entre o espetáculo e permitir que eles corram e pressionem um ao outro, e não gostaríamos de controlar isso artificialmente”, explicou.
 
Assim, na esteira de toda a polêmica, a Force India vai adotar uma maior rigidez já no GP da Itália, neste próximo fim de semana. “Tudo isso já foi mencionado, mas antes de definirmos tudo como lei, temos de discutir de forma aberta com eles. As regras vão ser alteradas. Se houver algum potencial de risco, vamos agir”, confirmou o chefe de operações da equipe.
RENOVAÇÃO COM RÄIKKÖNEN DIZ MUITO SOBRE O QUE É A FERRARI E SEU PENSAMENTO SOBRE A F1