Oitavo no grid da Austrália, Ricciardo compara punição a “tiro no tornozelo”. Mas crê em boa estratégia para corrida

Daniel Ricciardo voltou a disparar contra a punição sofrida na última sexta-feira, quando perdeu três posições no grid da sua corrida em casa por não ter reduzido a velocidade durante o período de bandeira vermelha. De quinto colocado na classificação, o australiano vai partir na primeira corrida do ano em oitavo. A confiança está na estratégia, uma vez que vai começar a prova com os pneus supermacios, ao contrário dos pilotos de Mercedes e Ferrari

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O fim de semana da sua corrida em casa, na abertura da temporada 2018 da F1, não tem sido dos mais felizes para Daniel Ricciardo. O dono do sorriso mais retumbante do grid se fechou com o anúncio da punição com a perda de três lugares no alinhamento inicial do GP da Austrália por não ter reduzido suficientemente a velocidade durante o período de bandeira vermelha no segundo treino livre, na sexta-feira. Neste sábado (24), o piloto da Red Bull não conseguiu encaixar uma boa volta rápida durante o treino classificatório, sobretudo no primeiro setor no Q3, e obteve o quinto tempo. Quinto que virou oitavo com a punição.

 
A sanção imposta pela direção de prova ainda não foi totalmente digerida pelo australiano. “Acho que é injusta. Uma sanção, certamente, reprimendas, muitas outras coisas, mas dar um tiro no tornozelo antes do início da temporada… acho que eles poderiam ter feito algo melhor”, disparou o piloto durante entrevista concedida à emissora Sky Sports logo após a classificação.
 
Daniel se mostrou bastante contrariado e disse que não teve, em momento algum, a intenção de tirar vantagem no momento da bandeira vermelha, causado por um rompimento inusitado de um cabo de cronometragem na linha de chegada.
Daniel Ricciardo está bastante decepcionado com seu fim de semana até agora (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Reduzi a velocidade. Sabia que havia uma bandeira vermelha e não freei o bastante. Admiti isso quando me chamaram para declarar que eu tinha infringido a regra e que há uma forma de lidar com isso, e uma delas é a punição no grid. Mas, também, pensava que haveria algum senso comum. Não houve nenhum incidente e freei. Não estava guiando perigosamente. Foi um erro honesto”, bradou.
 
Ricciardo detalhou seu desempenho na classificação, mas expressou uma pequena decepção com a performance no Q3. Sua melhor volta, 1min22s152, foi 0s988 acima do tempo registrado pelo pole, Lewis Hamilton.
 
“De quinto, vamos para oitavo. As primeiras fases da classificação foram ok, mas no fim perdemos alguns décimos. Parecia que era tudo ou nada no primeiro setor. Não sei, quanto ao equilíbrio, o que mais poderia ter feito lá. Certamente, foi um pouco frustrante”, pontuou.
 
Para a corrida, o dono do carro #3 aposta em uma estratégia diferente adotada pela Red Bull. Diferente das duplas de Ferrari e Mercedes — que vão largar com os pneus ultramacios —, Max Verstappen, que vai partir em quarto lugar, e Ricciardo vão largar com os supermacios. A esperança é de fazer a tática dar certo neste domingo em Melbourne.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Estamos largando com os supermacios, e esperamos que isso seja favorável a nós e, na corrida, possamos fazer algumas coisas acontecerem”, concluiu o resignado australiano.

 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da Austrália, etapa de abertura da temporada 2018 da F1.
”RECOMEÇA A BRIGA”

MERCEDES COMEÇA TEMPORADA AINDA À FRENTE DA FERRARI

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube