Organizadores do GP da Coreia do Sul anunciam prejuízo de R$ 71 milhões com corrida de 2012

A organização do GP da Coreia do Sul, em Yeongam, anunciou que a corrida de 2012 fechou com perdas de R$ 71 milhões. Esse é o terceiro ano consecutivo que a prova asiática encerra no vermelho

Nem mesmo a presença do cantor Psy – conhecido pelo hit Gangnam Style – conseguiu fazer o GP da Coreia do Sul ter lucro em 2012. Mesmo com o rapper fazendo um show no fim de semana de corrida, em Yeongam, os organizadores da prova anunciaram prejuízo de US$ 35 milhões (R$ 71 milhões) com a edição deste ano.

Esse é o terceiro ano consecutivo que a prova fecha no vermelho. Em 2010, na estreia, as perdas foram de US$ 50 milhões (R$ 102 milhões), enquanto no último ano, a corrida alcançou um déficit de US$ 36,4 milhões (R$ 75 milhões).

Oppa, nem mesmo com Psy o GP da Coreia teve lucro em 2012 (Foto: Reprodução)

Apesar das perdas, os organizadores do GP da Coreia do Sul se mantiveram confiantes em um retorno positivo nos próximos anos. “É difícil dizer qual tipo de impacto a perda terá no próximo ano”, disseram à agência ‘Reuters’.

“Apesar de haver muitas preocupações quanto ao prejuízo, a perda pelo terceiro ano consecutivo tem efeito apenas a curto prazo. A longo prazo, a F1 trará benefícios ao país. Ela não só vai abrir caminho para as montadoras sul-coreanas, mas também vai ajudar criar novas indústrias”, completaram.

Devido ao prejuízo, os organizadores do GP da Coreia do Sul já afirmaram que desejam renegociar o contrato com a F1, para diminuir a taxa de paga à FOM e manter a corrida pelos próximos anos. A prova ainda tem mais sete anos de contrato.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube