“Otário”: Verstappen caça Russell e faz cobrança após batida no Azerbaijão

Max Verstappen ficou muito irritado com a briga contra George Russell ainda na primeira volta e, depois da chegada, foi tirar satsfação

Verstappen e Russell se desentenderam ao final da sprint em Baku (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

O clima entre Max Verstappen e George Russell esquentou bastante logo em seguida ao fim da corrida sprint do GP do Azerbaijão, na manhã deste sábado (29), no circuito de rua localizado na parte histórica da capital Baku. No fim das contas, Verstappen encerrou a conversa chamando o colega de “dickhead”. Uma gíria ofensiva em inglês que significa o bom e velho “otário” em português.

A situação de pista aconteceu na largada da prova curta. Verstappen largava no terceiro lugar, com Russell ao lado. E George partiu determinado a atacar e passar o líder do Mundial: foi para dentro nas curvas um e dois, quase tocando o rival. Na três, finalmente, houve o toque, com direito a Max quase indo ao muro, e Russell passou.

Relacionadas


▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Parte do carro de Max Verstappen após disputa com George Russell (Foto: Reprodução/ F1 TV)

A Red Bull deu o aviso a Max. “Eles não têm nada a perder. Não se arrisque”, pediu o time via rádio. Verstappen estava irritadíssimo e reclamava que fora ultrapassado só por conta do toque. A batida não tirou nenhum dos dois da prova, mas abriu um buraco enorme no sidepod do carro #1. Segundo a equipe, algo que tirou 0s3 por volta.

Verstappen recuperou o terceiro lugar na relargada pós-safety-car causado por Yuki Tsunoda e manteve a posição até o fim, bem como o inglês, em quarto. Assim que a corrida terminou, o bicampeão foi à caça do piloto da Mercedes.

Uma filmagem no local se aproximou da conversa após o começo, mas é possível notar que Max cobrou George, que também é diretor da GPDA, a Associação dos Pilotos da F1, pelo toque.

Max Verstappen admira o carro quebrado (Foto: Reprodução)

“Foi mal, eu não tinha aderência”, justificou Russell, ainda de capacete. Ao que Verstappen sorriu. “Nenhum de nós tem aderência, mas todos temos de deixar algum espaço”, respondeu.

Sem muita vontade de permanecer no papo, Russell encerrou a participação. “É, fazer o quê?”, disse, enquanto saía. Com o inglês já distante, Verstappen ainda ironizou. “E posso esperar a mesma coisa da próxima vez, certo?”. Em tom mais baixo, claramente para Russell não ouvir, concluiu. “Otário”.

No domingo, os dois dificilmente vão se encontrar durante a corrida. Verstappen sai em segundo, enquanto Russell larga apenas na 11ª colocação.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP do Azerbaijão de Fórmula 1. No domingo, a largada está marcada para as 8h (de Brasília, GMT-3).

🔴F1 2023 AO VIVO: TUDO SOBRE A CORRIDA SPRINT DO GP DO AZERBAIJÃO | Briefing
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.