F1

Pai diz que Verstappen “aprendeu um bocado” com erros e vê cabeça como chave para reação em 2018

Jos Verstappen acredita que o começo de ano em que “tudo deu errado” foi crucial para Max Verstappen ser um piloto mais cerebral. O ex-piloto defende a postura do filho, mesmo acreditando que a falta de velocidade da Red Bull exige maiores riscos

Warm Up / Redação GP, de Berlim
Max Verstappen começou 2018 como um piloto errático, mas terminou com atuações acima da média. Mesmo com uma Red Bull não tão forte quanto Mercedes ou Ferrari, a temporada se encerrou com uma sequência de cinco pódios. Jos Verstappen, pai de Max e ex-F1, vê uma diferença clara de um momento para outro: aprender a usar a cabeça e administrar riscos.
 
Jos acredita que Max logo percebeu que a abordagem de ‘ataque total’ do começo do ano não estava dando certo. Dos seis primeiros GPs, o holandês cometeu erros graves em cinco ao tentar dar “passo maior que a perna”.
 
“Tudo estava dando errado no começo do ano”, recordou Jos, entrevistado pela TV holandesa Ziggo Sport. “Foram algumas manobras que não aconteceram do jeito que ele [Max] queria e a imprensa inteira caiu em cima dele, mas aí você percebe que ele aprendeu um bocado. Ele está correndo muito bem em quase todas corridas. Eu percebi que o Max está usando mais a cabeça durante as corridas e correndo menos riscos”, avaliou.
Max Verstappen cometeu menos erros na segunda metade de 2018 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Apesar da nova mentalidade, Max ainda é criticado por uma postura considerada agressiva demais no GP do Brasil. Na ocasião, o holandês se enroscou com o retardatário Esteban Ocon e viu a vitória escapar.
 
Jos defende a nova mentalidade do filho, mas entende que arriscar demais na Red Bull não é de todo ruim. O ex-piloto pensa que, com um carro mais lento, algumas corridas passam a exigir postura agressiva.
 
“Quando a questão é ritmo, nós ficamos em falta”, ponderou Jos. “Aí ele precisa correr riscos em cada corrida para conseguir um pódio. Isso acontece em cada corrida, o Max precisa fazer uma série de manobras para conseguir um terceiro lugar. O Hamilton pilota um carro muito mais rápido e é muito mais prático quando você é pole em todas corridas. Você não precisa desses riscos”, encerrou.