F1

Para facilitar identificação dos pilotos, F1 proíbe troca de pintura de capacetes durante temporada, diz revista

Cada piloto vai ter direito a apenas uma pintura de capacete por temporada. É isso que afirma a revista inglesa 'Autosport'. De acordo com a publicação, a F1 busca criar maior identificação de seus pilotos por meio dos capacetes. Alguns pilotos já se manifestaram nas redes sociais e se mostraram incrédulos e furiosos com a medida

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
As constantes trocas de capacete estão com os dias contados na F1. De acordo com a revista inglesa ‘Autosport’, depois de muita insistência e reclamações, a FIA resolveu, após uma reunião em Genebra, nessa semana, que cada piloto da categoria vai ter direito a apenas uma pintura de capacete por ano.
 
Na reunião, os principais dirigentes da principal categoria do automobilismo mundial chegaram a opinião de que os fãs estavam saturados com tantas trocas nas pinturas de capacetes dos pilotos. Para facilitar na identificação e tentar associar as imagens dos pilotos aos capacetes, como aconteceu com Ayrton Senna e o capacete amarelo, foi decidido que a mesma pintura da primeira corrida do ano precisa ser usada durante as outras provas da temporada.
Cada piloto vai ter direito a apenas uma pintura de capacete por temporada (Foto: Getty Images)
A nova medida segue a mesma linha da regra que forçou os pilotos a escolherem um número fixo para estampar os carros. Sebastian Vettel é um dos mais afetados com a nova regra, já que usou cerca de 60 capacetes em sua trajetória na F1.
 
Segundo a revista inglesa, a medida que obriga cada piloto a usar apenas um capacete foi aceita pelas equipes, pela FIA e por Bernie Ecclestone. 

Em suas contas no Twitter, alguns pilotos demonstraram enorme insatisfação com a nova medida anunciada pela categoria, dois deles ex-F1. O primeiro foi Alexander Wurz, que se disse "fã de consistência", mas incrédulo com a determinação. O austríaco ainda ironizou e questionou se a próxima medida da FIA seria determinar o corte de cabelo dos pilotos.

Já Mark Webber foi mais sucinto. Disse que a FIA tinha "assuntos mais importantes" para tratar do que cuidar da pintura do capacete.


Renan do Couto: Prioridades
O fato de ser uma regra é uma droga. Se o piloto fica sem identidade porque troca o capacete, o problema é dele. Ele deveria pensar nisso