F1

"Pedaços de dados" dos treinos: como a Mercedes ‘marcou’ Verstappen na Hungria

James Vowles falou das dificuldades para desenhar a ousada estratégia vencedora de Lewis Hamilton no GP da Hungria. Chuva na sexta-feira atrapalhou coleta de dados e análise de performance de Max Verstappen

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
Diretor de estratégias da Mercedes, James Vowles deu mais detalhes sobre o ousado plano desenhado para Lewis Hamilton tomar a liderança de Max Verstappen e vencer o GP da Hungria de 2019.
 
Hamilton venceu após fazer um segundo pit-stop para pneus médios e superou o holandês da Red Bull com quatro voltas para o fim. Porém, a estratégia foi prejudicada pela falta de dados coletados nos treinos de sexta-feira, que contaram com chuva. A estratégia foi marcar Verstappen e acompanhar os seus movimentos.
 
"Indo para a corrida, tínhamos menos dados que o normal por causa do treino molhado de sexta-feira. Ninguém tinha longos stints em pneus duros, corrido com a gasolina para entender o desgaste e como avançaria na corrida. Vimos que não tinha chance de um undercut, então o plano era usar os mesmos pneus do Verstappen e forçá-lo a uma situação em que ele usasse o pneu duro o máximo possível", declarou Vowles no programa ‘Pure Pitwall’, do canal oficial da Mercedes.
Lewis Hamilton e Max Verstappen (Foto: Mercedes)
O estrategista também elogiou o trabalho do time na hora de desenhar o cenário para entender o desempenho dos pneus de Verstappen, que largou na pole e liderou a maioria das voltas do GP. Ele revelou que viu a chance de vitória quando os pilotos abriram vantagem para o restante do pelotão, e que o time utilizou os poucos dados coletados na sexta para fazer a marcação.
 
"Da forma que Verstappen e Lewis escaparam do pelotão, ficou óbvio que a oportunidade existia. No nosso caso, duas paradas. Temos uma equipe nos bastidores trabalhando incansavelmente. Pegaram os pedaços dados de sexta, da nossa pequena participação da pista, e construíram modelos de como os nossos pneus e os do Verstappen se comportariam na corrida. Estes modelos permitiram que nós entendêssemos que duas paradas daria uma situação fantástica no fim da corrida, e que os pneus do Verstappen não aguentariam se fizéssemos pressão corretamente", completou.
 
Paddockast #27
Schumacher e Vettel: UNIDOS POR UM RECORDE


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.