Pensando em 2014, Di Resta defende desenvolvimento do VJM06 até meio da temporada

De olho na nova especificação técnica da F1 para a próxima temporada, Paul di Resta entende que é desnecessário trabalhar o ano inteiro no desenvolvimento do carro de 2013: “O quanto vale a pena focar num carro que sairá de linha no meio de novembro?”, questionou


A temporada 2013 mal começou, mas boa parte dos pilotos e equipes do grid já começa a focar em 2014, ano em que a F1 viverá uma revolução, adotará nova especificação de motores e terá carros com perfil bastante distinto dos atuais. Pensando no ano que vem e preocupado com o presente e futuro da Force India, Paul di Resta defendeu que a escuderia de Silverstone deve focar no desenvolvimento do VJM06 até o meio do ano e, a partir daí, se dedicar somente ao novo carro, que receberá motor Mercedes turbo V6 de 1,6 L.

“O mais importante é termos uma boa margem de desenvolvimento até junho ou julho. Então, eles vão parar. Quanto vale a pena ter de focar num carro que sairá de linha no meio de novembro?”, questionou o piloto, que teve entrevista veiculada pelo site da revista britânica ‘Autosport’.
Di Resta entende que Force India deve focar no VJM06 somente até o meio da temporada (Foto: Getty Images)

O escocês entende que a maioria das equipes vai encerrar os trabalhos nos carros deste ano no verão europeu. “Minha meta será desenvolver [o carro] o máximo que puder até junho e, em seguida, ele vai se estabilizar. Será interessante ver aonde o povo vai se estabilizar”, declarou Di Resta, que está em sua terceira temporada na F1.

Entretanto, o piloto ainda não sabe qual será a decisão do time de Vijay Mallya a respeito. “Quando você tem poucos recursos, você fica mais comprometido. Se isso vai acontecer neste ano ou no ano que vem, não sei. A pressão não é abrir o ano que vem no topo, como é para Ferrari e McLaren”.

Uma das razões sobre a incerteza em relação ao tempo-limite de desenvolvimento do carro deste ano está na boa performance da Force India neste começo de ano. Ao mesmo tempo em que defende um trabalho no carro de 2013 até o meio do ano, Di Resta também entende que é preciso evoluir para permanecer à frente de times fortes e competitivos como Sauber e McLaren.

“É preciso ficar onde se está ou melhorar, porque eles vão reagir rapidamente. Não acho que você pode subestimar ninguém quando você está correndo contra McLaren e Sauber. São equipes poderosas e podem impor muita pressão”, advertiu o escocês.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube