Pérez afirma que já esperava ausência do GP do México no calendário definitivo da F1 2014

O mexicano já havia dito que o sucesso da corrida dependia do desempenho dele e de Esteban Gutiérrez na principal categoria do automobilismo mundial, mas ambos não estão oficialmente confirmados para o próximo ano

Sergio Pérez não se mostrou preocupado com o cancelamento do GP do México em 2014. Ainda sem anunciar onde vai correr na próxima temporada, o piloto latino afirmou que já esperava a ausência do país no calendário divulgado pelo Conselho Mundial, mas disse que está confiante em vê-lo de volta em 2015.

“Eu já estava esperando, então não estou tão frustrado”, disse o piloto. “Mas eu acredito que em 2015 ele realmente possa acontecer. Agora estamos muito mais próximos de um acordo que há alguns meses. Tenho grandes esperanças que em 2015 o México poderá ter uma corrida”, declarou.

Sergio Pérez disse que já esperava a ausência do México na F1 (Foto: Getty Images)

Pérez já havia dito que o GP dependia principalmente do sucesso dos pilotos do país na F1. No entanto, ele próprio não conseguiu fazer uma boa temporada pela McLaren, enquanto Estaban Gutiérrez tem o futuro ameaçado na Sauber e até mesmo já visitou a Caterham de olho em permanecer no campeonato.

Por causa disso, o agora ex-companheiro de Jenson Button reconheceu que não havia previsto a pressão que sofreria dentro da McLaren e, dessa forma, não é capaz de fazer um balanço positivo pela passagem por Woking

“Eu sabia que estava vindo para uma das maiores equipes do esporte e a pressão que estaria nos meus ombros seria ainda maior. Como as pessoas sabem, eu vim aqui provavelmente no pior momento, então ficou ainda mais difícil porque eles tinham saído de um ano muito bom. Foi uma falha muito grande”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube