F1

Pérez e Force India colocam culpa de batida em erro de cálculo de Massa e usam imagens para tentarem se defender

Além de jogar a responsabilidade do acidente do final do GP do Canadá para Felipe Massa, Force India disse que não provocou situação temerária por manter na pista carro que tinha problemas de freios, citando que havia gente em condição pior

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
A cobertura completa do GP do Canadá no GRANDE PRÊMIO
As imagens deste domingo da F1 no Canadá

Sergio Pérez e a Force India estão convictos de que foi Felipe Massa quem provocou o acidente da última volta do GP do Canadá, disputado neste domingo (8), em Montreal. Piloto e equipe usaram as redes sociais para argumentar contra o brasileiro, os comissários e para postar imagens que sustentam sua tese. O carro #11 vai perder cinco posições no grid de largada do GP da Áustria, que acontece daqui a duas semanas.

“Foi muito desapontador perder um resultado tão bom sem ter culpa de nada”, reclamou Pérez.

“Eu estava seguindo o mesmo traçado e os mesmos pontos de frangem das voltas anteriores e fui atingido por trás por Massa. Havia muito espaço à esquerda do meu carro para Massa tentar uma ultrapassagem limpa e não posso entender porque ele tinha que passar tão perto”, indignou-se.

A Force India e Pérez publicaram uma imagem que mostra o volante de Massa apontado para a direita, ao passo que o do mexicano está reto. “Dizem que uma vitória vale mil palavras… Quem bate em quem?”, escreveu a escuderia. O então quarto colocado da prova também disse que viu vários replays e não conseguiu entender como pode ser culpado.

icon_pesquisa  QUEM TEVE CULPA NO ACIDENTE: MASSA OU PÉREZ? VOTE
 Câmera aérea mostra movimento de Pérez antes de acidente 
 Após acidente, Massa e Pérez são levados a hospital para exames
“Assisti diversos replays do incidente e notei que Felipe virou para a direita pouco antes de me acertar. Eu só consigo pensar que ele mudou de ideia e queria voltar ao traçado, mas seu erro de cálculo nos custou muitos pontos”, acusou.

Pérez também não gostou de quem disse que ele deveria ter recolhido para os boxes devido aos problemas de freios, citando “outros carros” que ficaram mais tempo na pista em situação pior.

“O carro estava perfeitamente guiável com apenas alguns ajustes e mostramos isso até o momento em que fomos tirados. Outros carros estavam em condições similares por muito mais tempo que nós e conseguiram terminar a corrida sem problemas. Se alguém acha que você pode segurar duas Red Bull atrás de você por tanto tempo como segurei com os alegados ‘problemas terminais’, eles estão claramente enganados”, defendeu-se.

Finalmente, no Instagram, tornou a citar que o seu ex-empresário, Adrián Fernández, influenciou na decisão de tirar-lhe cinco posições no grid da Áustria. Segundo Charlie Whiting, diretor de provas da FIA, Fernández estava na sala dos comissários em Montreal como ouvinte para se preparar para o GP da Rússia deste ano, no qual atuará como piloto-convidado entre os ‘juízes’ da Federação Internacional de Automobilismo.


Massa critica punição pequena e diz que Pérez "precisa aprender"

Felipe Massa não tem dúvidas de que Sergio Pérez foi quem provocou o acidente e com uma atitude que vem cometendo há tempos: mudar de trajetória dentro da zona de frenagem. Por isso, o piloto da Williams defende que a punição de cinco lugares no grid do GP da Áustria não é o bastante.

“Eu conversei voltando do hospital para a pista”, contou Massa. “Estava muito desapontado com ele. Disse que ele precisa aprender. Eu gostaria que ele estivesse no meu lugar, pois eu tive uma batida enorme. Então eu gostaria que ele estivesse no meu lugar para ver se ele aprende, pois não é a primeira vez que ele vai para cima de alguém na freada. Não é a primeira vez, ele fez isso várias vezes”, reforçou. O brasileiro também disse que, na tentativa de diálogo, foi esnobado pelo adversário: "Ele não disse nada, só virou e riu."

Mercedes sucumbe e abre caminho para primeira vitória de Ricciardo

Haja coração, diria o outro narrador se estivesse na transmissão do GP do Canadá deste domingo (8). E haja dente no largo sorriso apresentado por Daniel Ricciardo, o mais novo vencedor da F1. O australiano quebrou a sequência de vitórias da Mercedes no Mundial ao ultrapassar Nico Rosberg na 68ª das 70 voltas e subiu ao alto do pódio pela primeira vez na carreira.

Ricciardo, sexto no grid, se colocou na briga pela vitória após a segunda rodada de pit-stops, pouco após a metade da prova. Àquela altura, a Mercedes enfrentava sérios problemas mecânicos nos seus dois carros. A situação era tão feia que uma vantagem de mais de 25s foi por água abaixo. Lewis Hamilton não aguentou e recolheu para a garagem na volta 48.

A festa australiana (Foto: Getty Images)