Pérez fala em batalha dura no pelotão intermediário e vê Force India diante “do maior desafio em cinco anos”

Sergio Pérez acha que a Force India está diante do maior desafio em cinco anos. A equipe indiana entra em 2018 com a missão de manter o quarto posto do campeonato, mas o mexicano vê com preocupação a ascensão de McLaren e Renault, o que deve tornar a disputa no pelotão intermediário ainda mais acirrada

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Às vésperas no início da temporada, que acontece neste fim de semana, na Austrália, Sergio Pérez insistiu em dizer que a Force India "não está tão ruim quanto parece", apesar do desempenho abaixo do esperado durante os testes coletivos, realizados em Barcelona, no início deste mês.

 
A equipe indiana apresentou uma forte campanha em 2017. Pérez e o colega Esteban Ocon até viveram uma intensa rivalidade interna, mas ajudaram a garantir o posto de quarta força do Mundial, mas ambos não tiveram uma performance semelhante durante a pré-temporada, quando o próprio mexicano chegou a dizer que o time não mais ocupação a posição de líder do pelotão intermediário. 
Sergio Pérez se disse otimista (Foto: Force India)
Agora, Sergio mudou um pouco o discurso. "Estamos muito otimistas, pois sabemos que é um ano muito longo", afirmou o piloto aos jornalistas, em Melbourne, nesta quinta-feira (22). 
 
"Não estamos tão mal quanto pareceu, especialmente com o pacote de atualização chegando. As questões que sentimos em Barcelona são muito irrelevantes para o que vamos ter neste ano. Provavelmente estamos melhores do que esperávamos. Por isso, estou otimista", completou.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Pérez, entretanto, acha que a Force India vai encarar uma temporada mais difícil na busca por se manter como quarta melhor equipe do grid. "Vamos enfrentar o nosso maior desafio desde que estou na equipe, e isso já tem cinco anos. Vai ser uma batalha dura no pelotão intermediário com as grandes equipes que vemos aí."
 
"O objetivo para nós é começar o ano em alta. É importante, especialmente, nessas duas primeiras corridas, onde todo mundo ainda está descobrindo as coisas. Então, temos de lutar por um resultado forte aqui", concluiu.

GRANDE PRÊMIO acompanha toda a movimentação da abertura da F1, na Austrália, AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube