Pérez joga responsabilidade para Ocon em ‘batalha’ na Force India e traça objetivo para 2018: “Ganhar dele”

O ano promete ser quente na Force India mais uma vez. Se fora das pistas Sergio Pérez e Esteban Ocon resolveram seus problemas, dentro dela a batalha continua, no melhor sentido. E o mexicano já deixa claro: quer derrotar o francês

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Force India liberou: Sergio Pérez e Esteban Ocon poderão competir livremente nas pistas durante a temporada 2018. Se os carros ainda demorarão para sair da garagem, o jogo de palavras já começou. E foi iniciado por Sergio Pérez.
 

Em entrevista ao 'Motorsport', o mexicano deixou claro qual seu objetivo para 2018: "Ganhar dele". "A pressão estará toda em Ocon neste ano, porque é o seu segundo com a equipe e todos esperam grandes resultados dele", explicou Pérez.

Ele terminou em sétimo o Mundial de 2017, com 100 pontos, 13 a mais que o francês. E acredita que a 'batalha', novamente, será neste nível: "Vai ser bem próxima. Ele tem muito talento e muita experiência. Veio para a F1 muito preparado. Já é muito maduro, tem muito conhecimento, está no caminho certo."

Os elogios não foram poucos, aliás. O mexicano considera que o parceiro de equipe fez ótimo trabalho em seu primeiro ano na Force India e que é, definitivamente, um dos pilotos do futuro na F1. 

"Seu estilo é parecido, de muitas maneiras, com Nico Hülkenberg. Não é segredo o quanto ele é bom", seguiu.

Sergio Pérez (Foto: Force India)

O lado mais experiente da dupla comentou, também, sobre o momento em que, em sua opinião, começou a perder a briga para Ocon durante o ano de 2017. Para ele, foi em Cingapura.

"A partir dali tivemos algumas atualizações no carro e eu perdi um pouco de meu equilíbrio, do controle.  Não estava confortável. E Esteban, do nada, estava muito forte nas classificações. Comecei a sofrer um pouco", explicou.

Contando o GP de Cingapura, foram sete provas até o final da temporada. Tirando o Brasil, em que Ocon abandonou, cada um terminou à frente do companheiro três vezes.

"Mas resolvemos isso. Somos bons em entender o que está errado. Então estou bastante confiante, especialmente para o próximo anoserá um bom ponto de largada para mim", finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube