Pérez lamenta por saída de Magnussen da McLaren e diz: “Vai ser mais difícil para ele do que foi para mim”

Dispensado após um ano turbulento na McLaren em 2013, Sergio Pérez simpatizou com a saída de Kevin Magnussen do time ao final de 2015. Mexicano fez questão de agradecer à Force India pela nova chance

Sergio Pérez simpatizou com a situação vivida por Kevin Magnussen, de saída da McLaren ao final desta temporada.

O dinamarquês, que foi titular em 2014, não terá a chance de virar titular no ano que vem, tampouco seu vínculo renovado para seguir como reserva em 2015. E Pérez sabe bem o que é ser rejeitado pelo time de Woking.

Após se destacar com a Sauber em 2011 e 2012, o mexicano foi escolhido para substituir Lewis Hamilton em 2013. Contudo, no primeiro ano da crise que se instaurou na escuderia, o jovem acabou fritado, colecionou atritos e foi dispensado para dar lugar justamente a Magnussen. Semanas depois, acertou-se com a Force India, que defende até hoje e pela qual já conquistou dois pódios.

Pérez correu pela McLaren em 2013 (Foto: Force India)

"Sinto muito pelo Kevin. Assim como eu, ele chegou à McLaren em um momento difícil, mas eu tive sorte o bastante para continuar a minha carreira ao assinar com outro time. Vai ser mais difícil para ele do que foi para mim, visto que ele já perdeu um ano", comentou o piloto.

 
"Ao acertar com a Force India, eu ganhei uma nova chance para mostrar o que podia fazer, afinal, a experiência na McLaren teve um impacto negativo na minha reputação. Eu sempre serei grato à Force India", completou.

Magnussen, aliás, sequer está em Austin para o GP dos Estados Unidos. O piloto sofreu uma fratura na mão antes do GP de Cingapura e, desde então, não viajou para as corridas, com Stoffel Vandoorne assumindo extra-oficialmente as funções de piloto reserva. O dinamarquês também deve passar longe do GP do México.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube