Pérez se vê inocente em batida e lamenta desgaste dos pneus: “Faltava informação”

Após lutar pela terceira posição e bater com Verstappen, Pérez conseguiu sair de último para o sétimo lugar do GP de Portugal

Se alguém viveu uma gangorra superior aos demais no GP de Portugal deste domingo (25) foi Sergio Pérez. O piloto mexicano largou em quinto e chegou a brigar pelo terceiro lugar na primeira volta, mas bateu. Caiu para último, parou nos boxes e conseguiu terminar em sétimo após chegar a ser o quinto colocado. Corrida animada, mas o gosto que ficou foi um tanto amargo.

Inicialmente, Pérez atacava Max Verstappen e parecia ser mais rápido. O piloto da Red Bull apontou o dedo para o rival, mas Sergio garante que deu o espaço necessário para a defesa de Max. De qualquer forma, o toque dos dois tirou Pérez da briga por pódio para o último lugar. Com três voltas, parou nos boxes.

Foi a partir daí que o dia mudou. Pérez trocou pneus macios pelos médios e arrancou em stint de incríveis 46 voltas. Quando parou nos boxes novamente, com 17 giros para o fim, ocupava a sexta colocação. Mas Esteban Ocon, na frente dele, ainda faria pit-stop. Pouco antes, os dois duelaram em grande estilo pelo quinta colocação.

“Foi uma primeira volta bem caótica. Dava para ver a Mercedes tendo dificuldades de aquecimento dos pneus, e eu vi a oportunidade. Dei espaço o bastante para Max. Tocamos já bem tarde na volta”, afirmou.

Sergio Pérez fechou em sétimo (Foto: Racing Point)

+Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

+Do McLaren MP4-22 ao Mercedes W11: os carros vencedores de Hamilton na F1

Só que, no final do último stint, novamente de pneus macios, Pérez perdeu ritmo. Segundo ele, a falta de conhecimento dos macetes de Portimão em ritmo de corrida acabou atrapalhando, uma vez que o desgaste dos pneus de faixa vermelha se provou maior que o esperado.

“A briga com Esteban foi boa. Naquele momento, estávamos num sólido quinto lugar, mas faltava alguma informação sobre os pneus macios. O dianteiro esquerdo se desgastou demais”, seguiu.

Sobre o destino da carreira após deixar a Racing Point no fim do campeonato, manteve o suspense. “Estou chegando perto de saber qual será meu futuro. Não vejo o ponto de dizer nada ainda. Não quero entregar minhas negociações”, finalizou.

Assista aqui ao BRIEFING pós-corrida do GP de Portugal na GPTV, o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube. A próxima etapa da temporada 2020 da Fórmula 1 acontece já no próximo domingo, o GP da Emília-Romanha, que marca o regresso de Ímola ao calendário depois de 14 anos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube