F1

Pilotagem espetacular em Interlagos faz Verstappen se tornar piloto mais jovem a fazer volta rápida em corrida na F1

Max Verstappen foi espetacular em Interlagos neste domingo (13), depois de protagonizar uma bela prova de recuperação, saindo do 14º lugar para o pódio no GP do Brasil. O desempenho foi reforçado pela volta mais rápida que registrou, batendo um novo recorde de precocidade

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de São Paulo

Max Verstappen deu um show a parte em Interlagos neste domingo (13). Debaixo de chuva, o holandês da Red Bull mostrou uma vez mais porque é considerado o maior talento dos últimos anos no Mundial. Sem temer o asfalto escorregadio e traiçoeiro do circuito paulistano, Max fez uma série de ultrapassagens e saiu do 14º lugar na parte final da corrida para o terceiro posto do pódio. Neste caminho, Verstappen ainda se viu em posição de cravar a volta mais veloz da corrida. O melhor giro veio na passagem 67, quando virou 1min25s305, superando em 0s227 o tempo que pertencia a seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo. E o feito, além de ter o ajudado a entrar no top-3, também o colocou na lista de estatísticas de precocidade da F1.
 
Com o desempenho, Verstappen se tornou agora o piloto mais jovem da história a alcançar a melhor volta em um GP de F1, batendo Nico Rosberg. O alemão conseguiu a marca no GP do Bahrein, em 2006, ao virar 1min32s408. 
 
O hoje líder do campeonato fazia a estreia no Mundial naquela prova. E tinha 20 anos, oito meses e 13 dias, contra os 19 anos, um mês e 14 dias de Max. O recorde agora se junta aos mais importantes da carreira do holandês, que também é mais jovem a estrear e a vencer na maior das categorias. 
Nico Rosberg e Max Verstappen (Foto: Clive Mason/Getty Images)

Na verdade, a marca apenas coroou a bela corrida feita por Verstappen em Interlagos. Quando finalmente a corrida iniciou depois de algumas voltas sob safety-car, Max logo tomou a terceira posição de Kimi Räikkönen, mas os pneus intermediários tiraram suas chances quando todos estavam de compostos para chuva pesada. 
 
Aí, depois de uma segunda rodada de carro de segurança na pista, o holandês atacou Nico Rosberg e fez uma bonita ultrapassagem na Curva do Sol, usando o lado de fora. O jovem ainda tentou se colocar como ameaça a Lewis Hamilton, mas não foi possível. Após isso, a Red Bull apostou em uma tática com os intermediários novamente. Caindo para o fundo do pelotão, o piloto veio passando todos à sua frente, mostrando a habitual ousadia. Foram 11 ultrapassagens nas últimas 16 voltas da prova até alcançar o pódio.