F1

Piloto da Red Bull e da F3 Euro, Sette Câmara é escalado pela Toro Rosso para testes coletivos da F1 em Silverstone

Sérgio Sette Câmara ganhou a chance de andar com um carro de F1 da atual temporada. Membro do programa da Red Bull, o piloto brasileiro vai andar com a Toro Rosso no segundo dia de testes coletivos, em Silverstone, no mês que vem
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Sergio Sette Câmara vai guiar o Red Bull que foi de Vettel no fim de semana (Foto: Rudi Wyhlidal/Red Bull Content Pool)

Integrante do programa da Red Bull e atualmente competindo na F3 Europeia, Sérgio Sette Câmara terá sua primeira chance de guiar um carro atual da F1. O jovem brasileiro foi escalado pela Toro Rosso para participar dos testes coletivos que a maior das categorias vai promover na pista de Silverstone, na semana posterior ao GP da Inglaterra, em julho.

Na verdade, Sette Câmara já andou com o carro da Red Bull de 2012 durante uma apresentação da equipe austríaca na pista de Aragão, na Espanha, em abril deste ano, mas agora terá a oportunidade de fazer parte de um trabalho voltado para o time de Faenza na F1.
 
O piloto, de apenas 18 anos, ocupa a sétima colocação no campeonato da F3, com 89 pontos e dois pódios. "Este será o meu primeiro teste oficial na F1 e quero fazer o melhor trabalho possível, bem como me divertir, porque, afinal, isso não é algo que acontece todos os dias", afirmou o jovem.
 
"Silverstone é uma grande pista e que conheço bem por já ter andando lá. Então, acho que isso vai me ajudar a me concentrar melhor e ficar atento a todas as informações sem ter de me preocupar em aprender um traçado novo", completou.
Sergio Sette Câmara vai guiar o Red Bull que foi de Vettel no fim de semana (Foto: Rudi Wyhlidal/Red Bull Content Pool)

Chefe da Toro Rosso, Franz Tost ressaltou a importância do programa da Red Bull no desenvolvimento dos jovens pilotos. "Dando aos novatos, principalmente aos do nosso programa, a chance de andar com um F1 é algo que nos acostumamos a fazer."
 
"Pessoalmente, acho que é fascinante ver como os jovens se adaptam aos carros, não apenas à potência extra, mas também ao downforce e aos freios, além de ver como reagem à pressão de passar um dia inteiro sendo o centro das atenções de uma equipe da F1", disse o austríaco.
 
"Por isso, tenho o prazer de dar as boas-vindas a Sérgio e espero que essa experiência o ajude e seja mutuamente benéfica", concluiu o dirigente.
 
Câmara deve assumir o carro da Toro Rosso no segundo dia de treinos coletivos, já que, em 12 de julho, o titular da equipe, o espanhool Carlos Sainz, vai conduzir os trabalhos.
Valentino Rossi (Foto: Yamaha)
Um doutor burro?

Valentino Rossi não engoliu muito bem o erro que o tirou do GP da Holanda. No último domingo (26), a chuva causou uma enorme confusão na prova da MotoGP, que acabou sendo realizada em duas partes.

A primeira etapa foi interrompida após 14 voltas por conta do excesso de água na pista. Depois, em uma corrida de 12 voltas, Rossi errou e caiu na Mandeveen quando liderava a disputa já com cerca folga.

Falando à imprensa pouco após a corrida, que acabou vencida por Jack Miller, Valentino avaliou que “foi um erro evitável pelo qual preciso pedir desculpas ao time”. “Fui um burro, talvez até algo pior… mas acho que a palavra vai servir”

Quer saber mais? Leia a reportagem completa aqui.
PADDOCK GP #34 ENTREVISTA CHRISTIAN FITTIPALDI E FALA SOBRE LE MANS E F1