F1

Pilotos e equipes celebram chegada do Liberty Media e saúdam Ecclestone, que deixa comando da F1 após quase 40 anos

O paddock aplaudiu o legado de Bernie Ecclestone, principal responsável por transformar a F1 em um esporte bilionário e de impacto mundial. Ao mesmo tempo, fica a expectativa sobre como será o futuro com o Liberty Media no poder

Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 

A notícia da saída de Bernie Ecclestone do comando da F1 já estava sendo cogitada – mas isso não tornou o anúncio menos surpreendente. Nesta segunda-feira (23), pilotos e equipes da categoria pararam para saudar a mudança administrativa, que inclui a chegada definitiva do grupo Liberty Media, chefiado por Chase Carey. Além disso, se confirmou o retorno de Ross Brawn, agora em cargo administrativo.
 
Através das redes sociais, notava-se um senso de gratidão ao trabalho de Ecclestone pela F1, que data dos anos 1970. Apesar de se tornar uma figura controversa, o britânico é tido como responsável por transformar a categoria em um esporte bilionário e de impacto mundial.
 
Mas, ao mesmo tempo, existe um desejo crescente de mudar os rumos da F1. A categoria se tornou incapaz de seduzir novos fãs ao longo dos últimos anos, o que coloca em risco seu futuro. E é aí que entra a importância de ter um grupo de mídia no comando, trazendo a possibilidade de transformar o certame.
Bernie Ecclestone se despede do comando da F1 (Foto: FIA)
Confira reação de pilotos e equipes à saída de Bernie Ecclestone do comando da F1

Nico Rosberg, atual campeão da F1


McLaren, tradicional equipe da F1
Felipe Massa, piloto da Williams
Martin Brundle, ex-piloto de F1 e atual comentarista
Romain Grosjean, piloto da Haas
Heikki Kovalainen, ex-F1