Piquet descarta pressão por ‘próximo brasileiro na F1’: “Faço as coisas por mim”

Pedro Piquet vai para a Fórmula 2 em 2020 e fica um passo mais próximo da Fórmula 1. Podendo ser o próximo brasileiro na principal categoria do automobilismo mundial, o jovem piloto descartou qualquer pressão com a 'responsabilidade'

Pedro Piquet pode ser o próximo brasileiro a alcançar a Fórmula 1. Mais próximo da categoria no ano que vem, o jovem piloto já deixou claro que carregar essa ‘responsabilidade’ não traz nenhum tipo de pressão extra. 
 
Em 2020, o filho do tricampeão Nelson vai encarar um novo desafio: vai passar a correr na Fórmula 2. Na categoria de base, assinou com a Charouz e conta com Louis Deletráz como companheiro. O brasiliense exaltou a oportunidade e crê em um grid bastante equilibrado.
 
Com o futuro de Sergio Sette Câmara ainda em aberto, Pedro é o brasileiro mais próximo de chegar à principal categoria do automobilismo mundial. Mas se engana quem pensa que isso dá uma pressão a mais para o jovem piloto.
Pedro Piquet com o pai Nelson (Foto: Reprodução)

“Já estou acostumado. Sempre tinham poucos brasileiros e alguns nomes se destacavam mais, e também por ser filho do meu pai também tem uma atenção extra, mas faço as coisas por mim, não faço pelos outros que estão olhando”, disse ao GRANDE PRÊMIO.
 

“O primeiro objetivo é me superar, melhorar, e depois as pessoas vão poder curtir os resultados se vierem. Mas estou focando em mim, em fazer o melhor possível”, completou.
 
Nesta temporada, Piquet disputou seu segundo campeonato na Fórmula 3 – antes chamada GP3. Na Trident, tevê pódios e vitórias e fechou o ano em quinto na classificação, ficando satisfeito com seu desempenho.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube