Pirelli diz que testes mostraram pneus mais consistentes e duráveis e que esfarelam menos

Diretor-esportivo da Pirelli, Paul Hembery está contente com os resultados dos testes no Bahrein do ponto de vista dos pneus, embora pense que o desempenho dos carros ainda vai melhorar e influenciará o gerenciamento dos compostos

A Pirelli prometeu pneus mais resistentes e fáceis de gerenciar para 2014 e acredita que cumpriu bem esse objetivo diante dos resultados dos testes desta pré-temporada. A fabricante terminou confiante a primeira semana de trabalhos em Sakhir, no Bahrein.

Ao contrário do que aconteceu nos últimos anos, os pneus não estão entre os protagonistas dos treinamentos. O foco está é nas novas unidades de força, e o rendimento dos carros ainda está longe do ideal. A tendência é que, com o desenvolvimento dos bólidos, o impacto sobre os compostos seja maior.

É isso que está esperando o diretor-esportivo da Pirelli, Paul Hembery.

Pirelli está satisfeita com o rendimento dos pneus nos testes (Foto: Getty Images)

“Os times ainda estão em um ponto mais baixo da curva de desenvolvimento com seus novos carros, mas os dados dos testes até agora mostram que os pneus de 2014 são mais consistentes e duráveis que seus antecessores”, destacou o britânico.

“Como resultado, também estamos vendo um esfarelamento menor, que era um dos nossos objetivos”, celebrou. Os muitos pedaços de borracha que ficavam fora do traçado eram alvo constante de reclamações dos pilotos e também não eram muito agradáveis para a imagem da Pirelli como fabricante.

As temperaturas mais altas do Bahrein em relação ao frio sul da Espanha nesta época do ano estão sendo fundamentais para avaliações referentes aos pneus.

Hembery prosseguiu: “Contudo, os times vão melhorar seu desempenho e compreender ainda mais o pacote carro-pneu no próximo teste, o que significa que as diferenças de tempos de volta que temos visto entre os compostos vai diminuir, especialmente com os times descobrindo mais pressão aerodinâmica ao longo do ano.”

De acordo com dados fornecidos pela fabricante, as diferenças entre cada um dos quatro tipos de composto foram as seguntes: 0s7 entre os supermacios e os macios, 1s2 entre os macios e os médios, e 1s3 entre os médios e os duros.

Os pneus supermacios e macios duraram 16 voltas nos stints mais longos realizados nos últimos quatro dias, ao passo que os médios e os duros foram utilizados por, no máximo, 22.

Todas essas informações são consideradas valiosas pela Pirelli, mas Hembery garantiu que sua firma está preparada para, se necessário, produzir pneus com novas especificações antes do início da temporada, em 16 de março, na Austrália.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube