Pirelli sugere adotar variações adicionais para cada tipo de pneu se continuar na F1 além de 2017

Paul Hembery, diretor esportivo da Pirelli, disse que a fornecedora de Milão pode adotar variações distintas para cada composto de pneu caso seja escolhida pela FIA para continuar entregando pneus à F1. Entretanto, em nome dos fãs, não haverá mudanças previstas na nomenclatura e tampouco nas cores dos pneus duros, médios, macios e supermacios

Inscrita no processo seletivo criado pela FIA para a escolha da fornecedora de pneus da F1 entre 2017 e 2019, a Pirelli já olha para o futuro e considera realizar uma mudança significativa caso permaneça na categoria. A fornecedora de Milão estuda a possibilidade de adotar variações adicionais para cada um dos quatro tipos de pneus para pista seca que entrega para o esporte. Entretanto, não estão previstas mudanças na nomenclatura dos pneus duros, médios, macios e supermacios, tampouco nas respectivas cores laranja, branca, amarela e vermelha para não confundir o fã da F1.

A intenção da Pirelli com a variação adicional para cada pneu está em resgatar o objetivo da fábrica italiana quando esta retornou à F1: proporcionar à categoria corridas em que os pilotos possam realizar de dois a três pit-stops por prova.

A Pirelli estuda adotar variações para cada tipo de pneu da F1 caso siga na categoria em 2017 (Foto: Andrew Hone/Pirelli)

Em entrevista ao site da revista britânica ‘Autosport’, Paul Hembery, diretor esportivo da Pirelli, falou sobre a possibilidade. “É algo muito difícil de fazer, mas se a gente continuar no esporte para 2017, então podemos focar em como fazer algo do tipo. Se nós conseguirmos escolher entre uma gama mais ampla, então teríamos mais certeza para entregar uma corrida com dois ou três pit-stops. Mas nós conseguimos escolher a partir de três versões diferentes de pneus duros e três versões do médio”, comentou o engenheiro inglês.

“Ou, para ser mais atual, o supermacio que acabamos de ver em Mônaco e Cingapura seria muito diferente do supermacio que você verá em Cingapura. Para o mundo exterior, no entanto, é simplesmente um pneu supermacio porque quatro compostos são mais que o bastante. Para o público, não acho que precisamos fazer algo diferente, uma vez que isso só iria criar confusão. Seria algo muito complexo”, acrescentou.

O britânico confirmou que não há previsão de mudanças externas nos pneus. “Os fãs têm apenas de se acostumar ao que eles têm agora, eles gostam das cores, entendem isso, e os pneus são muito fáceis de ver. Isso dá certo, então você não quer criar mais nenhuma variação sobre isso”, disse.

Outro tema abordado por Hembery foi a possibilidade de a F1 voltar a adotar o reabastecimento. A mudança foi rejeitada pelas equipes e não deve mais acontecer, mas ainda assim, a Pirelli se mostra preparada para trabalhar com carros mais leves caso a medida seja determinada.

“Se seguirmos adiante com o reabastecimento, que é outro tópico que está em pauta e tem sido discutido algumas vezes, novamente podemos adotar uma abordagem diferente. Podemos ser mais agressivos se a gente souber que haverá um número fixo de voltas a cada momento”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube