F1

Pirelli vence Hankook e é mantida como fornecedora única de pneus da F1 até temporada 2023

A experiência prévia na Fórmula 1 fez a diferença para a Pirelli, escolhida para seguir como fornecedora única de pneus entre os anos de 2020 e 2023. Assim, os italianos assumem a missão de desenvolver os novos compostos de 18 polegadas
Warm Up / Redação GP, de Berlim
 Todos os compostos de pneus da Pirelli (Foto: Pirelli)

A era da Pirelli na Fórmula 1 continua. A fábrica italiana, fornecedora única de pneus da categoria desde 2011, foi anunciada neste domingo (25) como vencedora do processo seletivo para o próximo contrato de exclusividade. Dessa forma, os italianos garantem presença no campeonato por mais quatro anos, de 2020 a 2023.
 
A Pirelli teve a Hankook como adversária única no processo seletivo. As duas tiveram projetos aprovados pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), com a decisão final acontecendo de acordo com critérios da Formula One Management (FOM), grupo que gere a F1.
 
Chase Carey, diretor-executivo da F1, viu a renovação como “garantia de um futuro de longo prazo estável para um componente crucial da F1”. Jean Todt, presidente da FIA, destacou “poder aproveitar a experiência acumulada desde 2011”.
A Pirelli segue como fornecedora de pneus da F1 até 2023 (Foto: Pirelli)
O grande desafio da Pirelli no novo contrato vem em 2021. A temporada reserva grandes mudanças na F1, uma delas envolvendo os pneus. Os atuais, de 13 polegadas, são trocados pelos novos de 18.
 
“Esse novo acordo estende nossa presença na era moderna [da F1] para 13 temporadas, com a Pirelli presente também em 1950, quando o Mundial foi inaugurado”, disse Mario Tronchetti Provera, diretor-executivo da Pirelli. “A F1 é e vai continuar sendo o pináculo do esporte a motor. É o ambiente perfeito para a Pirelli, que sempre definiu automobilismo como o laboratório mais avançado para desenvolvimento de tecnologias”, encerrou.