“Pneus não durariam até o fim”: Hülkenberg justifica 3º pit-stop em Silverstone

O dia não foi ideal para a Racing Point. Bolhas e vibrações afastaram Nico Hülkenberg do sonho de conquistar o primeiro pódio na Fórmula 1 enquanto Lance Stroll teve corrida discreta e terminou em sexto

A Racing Point começou o GP dos 70 Anos esperando a chance de subir ao pódio. Com Nico Hülkenberg largando em terceiro, as expectativas eram altas, mas o alemão foi apenas o sétimo. Lance Stroll, por outro lado, largou e terminou em sexto.

As dificuldades com os pneus na pista de Silverstone embaralharam a prova e complicaram a situação da Racing Point. Hülkenberg, por exemplo, perdeu uma posição na largada e precisou fazer uma parada nos boxes nas voltas finais, caindo várias posições.

“Fomos forçados a parar nos boxes para pneus novos. Tivemos um par de bolhas nos compostos e as vibrações saíram de controle rapidamente. Em algumas voltas os pneus ficaram destruídos e não acho que durariam até o fim”, afirmou o alemão.

“A primeira parte da corrida estava sobre controle e conseguimos segurar melhor na segunda parte, mas os pneus duros estavam diferentes e não renderam bem”, acrescentou.

Nico Hülkenberg não largou bem e teve rendimento discreto ao longo do GP (Foto: AFP)

Stroll: de sexto para… sexto

Discreto ao longo de toda a disputa em Silverstone, o canadense lamentou o fato de ser superado por Charles Leclerc e Alexander Albon, especialmente pela parte da estratégia escolhida pelos adversários.

“Eram muitas estratégias diferentes. Leclerc conseguiu fazer apenas uma parada e ficou na nossa frente, a Red Bull tinha um ótimo ritmo e Albon conseguiu me ultrapassar. Frustrado por perder posições para eles, mas vamos olhar no que poderíamos ter feito diferente”, disse Stroll.

“Algumas sequências de voltas foram maiores que outras, foi bem complicado. Era acertar no alvo ou errar por completo”, finalizou o piloto da Racing Point.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar