Por conta de exploração de carvão nos entornos, kartódromo dos Schumacher fecha as portas em 2020

O kartódromo Michael Schumacher, onde o heptacampeão mundial, seu irmão Ralf Schumacher e Sebastian Vettel deram alguns de seus primeiros passos vai fechar as portas em 2020. Isso porque está localizado nos entornos do que será uma mina de carvão, o que irá prejudicar o terreno

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O Kartódromo de Kerpen, que tem como um dos donos a família Schumacher, vai fechar as portas em 2020. O kartódromo está às margens de um grande espaço onde será construída uma mina de carvão. Por conta da exploração no subsolo, o terreno onde está a pista ficará impróprio para a prática do esporte.

 
O kartódromo está localizado na cidade de Kerpen, que é apenas 30 km distante do centro da cidade de Colônia. Trata-se de uma região rica em carvão e, por isso, será aproveitada pela gigante da geração de energia RWE. 
 
Após o anúncio, o ex-piloto Ralf Schumacher – que também possuía parte do empreendimento -, afirmou que a estrutura não será transferida para outro local. Desta forma, é uma sentença de morte para o kartódromo que formou Michael e Ralf, além de vários pilotos jovens. Sebastian Vettel, por exemplo, venceu várias de suas primeiras corridas por lá.
 
"Não haverá nova pista. As procuras conjuntas com a RWE não levaram a um novo local. É uma pena. Aqui, tradição e desenvolvimento bem sucedido de jovens estão morrendo ao mesmo tempo", afirmou Ralf.
Kartódromo Michael Schumacher, em Karpen (Foto: Reprodução/Twitter)

Sabine Kehm, assessora de imprensa da família de Michael, confirmou o negócio. "A família está atualizada com os desenvolvimentos."


Embora ainda tenha seus adeptos, as minas de carvão são cada vez mais problemáticas para o público alemão por ser uma das formas mais sujas de energia. No fim de 2017, houve um grande protesto durante a construção de outra mina na região de Colônia – essa em Garzweiler, a nordeste da cidade.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube