Após morte de George Floyd, Hamilton critica F1 por “silêncio no meio da injustiça”

Lewis Hamilton voltou a se manifestar a respeito da morte de George Floyd e criticou duramnete o universo da Fórmula 1, reclamando da falta de posicionamento dos colegas e se disse "sozinho" na luta

Lewis Hamilton é um dos esportistas que mais se posicionam em diversas questões importantes do mundo e não tem feito diferente no caso da morte de George Floyd. Após fazer duras críticas ao postar um vídeo com agressões policiais em abordagens a negros, neste domingo (31), o hexacampeão questionou também a falta de posicionamento do mundo da Fórmula 1, predominantemente branco, diante do ocorrido.

O inglês, que é o único piloto negro do grid, reclamou do silêncio, especialmente das “grandes estrelas” da categoria, e também relatou que se sente sozinho no meio quando casos assim acontecem.

Lewis Hamilton criticou a falta de posicionamento da F1 diante da morte de George Floyd (Foto: Reprodução/Instagram)

“Eu vejo aqueles de vocês que estão calados, alguns de vocês são as maiores estrelas, e ainda assim ficam calados no meio da injustiça. Não há sinal de manifestação de ninguém na minha indústria que, é claro, é o esporte dominado por brancos. Sou um dos únicos negros lá e estou sozinho. Eu pensava que agora vocês veriam o que acontece e diriam algo sobre isso, mas vocês não podem ficar ao nosso lado. Só sei que sei quem vocês são e estou vendo tudo isso”, escreveu em seus stories na conta pessoal do Instagram.

A morte de Floyd continua causando repercussão em todo o mundo. Negro, Floyd, de 46 anos, foi preso na última segunda-feira (25), acusado de tentar pagar compras com uma nota falsa de $ 20 em Minneapolis, nos EUA.    Quatro policiais participaram da operação e um deles, Derek Chauvin, ficou ajoelhado no pescoço do acusado por mais de 8 minutos. De acordo com a investigação, Floyd não respondia mais nos últimos 2 minutos.

O caso gerou revolta dentro e fora dos EUA, com diversos protestos nas ruas de grandes cidades americanas que se intensificaram também em outros lugares do mundo. Foi mais um caso de morte de um negro pelas mãos de autoridades brancas.

Chauvin foi preso e será acusado de homícidio culposo, quando não há a intenção de matar, e assassinato em terceiro grau, quando há atitude irresponsável ou imprudente. Os outros policiais presentes na operação ainda são investigados.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube