Por nova regra, Nasr teme que falta de simulador na Sauber prejudique largadas a partir do GP da Bélgica

Felipe Nasr manifestou preocupação com a falta de um simulador na Sauber, especialmente diante das mudanças nas regras da largada. Para o brasileiro, seria interessante poder testar todos as alternativas antes de correr em Spa-Francorchamps

Felipe Nasr teme que a falta de acesso a um simulador na Sauber possa custar caro, especialmente diante das novas regras de uso da embreagem nas largadas da F1. O novo procedimento entra em vigor a partir do GP da Bélgica, no fim deste mês. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) decidiu alterar o regulamento e reduzir as informações e a ajuda externa aos pilotos no momento em que as luzes se apagam no grid.

Só que o brasileiro e o colega Marcus Ericsson já são prejudicados pelo fato de a equipe suíça ser a única do grid a não usar o simulador. E Nasr acredita que isso será uma desvantagem ainda mais a partir de agora.

Felipe Nasr manifesta preocupação por falta de simulador na Sauber (Foto: Sauber)

De acordo com a nova ordem técnica, destacada como TD/017-15 e chamada “Prática de largada e Procedimentos de largada” da FIA, o ponto de embreagem não pode ser mais modificado depois que o carro sair da garagem, antes da corrida, até após o início da prova.

"A falta do simulador é um fator triste, com certeza, e a equipe está ciente disso, tanto que já estamos pensando em algo para o próximo ano", disse o brasiliense à revista inglesa 'Autosport'. "O simulador é algo positivo para um piloto organizar o seu fim de semana de corrida, uma vez que pode preparar o programa técnico, as trajetórias, pontos de freada."

"Há muita coisa que você precisa testar antes de um GP, por isso, às vezes, a gente demora um pouco mais para aprender uma nova pista", completou. "Nós temos tentado coisas diferentes, como um material de visualização, vídeos e também os treinos livres, quando não há nada para nos prejudicar. Mas ainda sinto que um simulador é a melhor maneira de compensar a perda de tempo de pista e, agora, com as novas regras em Spa, especialmente em relação à embreagem, acho poderíamos tentar no simulador", explicou o piloto.

"Nós já tentamos alguns procedimentos na Hungria. Será difícil ter uma boa largada sem todas as informações, mas isso será igual para todos. Tudo o que estamos procurando agora é consistência, não precisa ser o melhor. É muito fácil a coisa dar errado tentando ser perfeito. Por enquanto, temos um padrão, e isso é muito bom. De qualquer foram, adoraria ter um simulador, para testar novas coisas", acrescentou.

Mark Smith, novo diretor-técnico da Sauber, confirmou que a esquadra de Hinwil está trabalhando para fechar um acordo para o uso de um simulador no futuro. "Está na nossa lista de desejos, mas temos de ser realistas sobre o que temos nesta lista", afirmou o dirigente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube