Por pandemia, GP da Austrália de Fórmula 1 é cancelado pelo segundo ano consecutivo

Após ser adiado de março para novembro, GP da Austrália de Fórmula 1 foi oficialmente cancelado. Prova seria a antepenúltima do calendário de 2021

Verstappen aplica novo domínio e vence: os melhores momentos do GP da Áustria (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

O GP da Austrália de Fórmula 1 está oficialmente fora do calendário. Marcado para acontecer no circuito de Albert Park, em Melbourne, no dia 21 de novembro, a prova foi cancelada por conta das restrições de entrada no país por conta da Covid-19, sobretudo em razão do aumento de casos nos últimos dias por conta da chamada variante Delta. O anúncio oficial foi feito na madrugada desta terça-feira (6), madrugada no Brasil e tarde na Austrália, pelo governo de Victoria, estado onde está localizada a cidade de Melbourne.

O mesmo se aplica também à etapa australiana da MotoGP, que estava agendada para 24 de outubro. A Dorna, empresa responsável pela promoção e organização do Mundial de Motovelocidade, já definiu uma segunda corrida em Portimão, Portugal, para ocupar a lacuna deixada por Phillip Island.

Cancelado às vésperas do primeiro treino livre em 2020, justamente no momento em que a pandemia tomava conta do mundo, o GP da Austrália retornaria ao calendário inicialmente no dia 21 de março, como abertura da temporada. Porém, pelas dificuldades de entrada no país e a obrigação de uma quarentena de 14 dias para toda pessoa que desembarque no país, a solução encontrada pela categoria foi realocar a prova para uma data em novembro. Tal cenário também fez com que o GP de São Paulo fosse antecipado em uma semana, do dia 15 para 7 do 11º mês.

LEIA TAMBÉM
EXCLUSIVO: Promotor aposta em vacinação para tornar GP de São Paulo de F1 “símbolo da retomada”

ALBERT PARK; GP DA AUSTRÁLIA; FÓRMULA 1;
Albert Park passa por reformas, mas GP da Austrália de F1 foi oficialmente cancelado (Foto: Australian Grand Prix)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Em maio, o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, já tinha comentado sobre a possibilidade de cancelamento da corrida por conta das restrições de entrada no país. “Podemos observar que vir para a Austrália é muito diferente de ir para a maioria dos países em que acontece [a F1]. A Covid se alastrou nesses países de maneira que não se alastrou na Austrália”, disse.

Porém, a organização da corrida e o governo do estado de Victoria não chegaram a um acordo para remover o período de quarentena aos pilotos, equipes e staff da Fórmula 1. O período de isolamento obrigatório de duas semanas poderia prejudicar o GP de São Paulo, marcado para 7 de novembro, ou o GP da Arábia Saudita, agendado para 5 de dezembro.

Segundo informações do site Our World in Data, cerca de 8,2 milhões de doses de vacina contra Covid-19 foram aplicadas na Austrália, com 1,86 milhões de pessoas totalmente vacinadas, o que representa 7,3% da população australiana. A última morte pelo vírus no país, um dos exemplos em todo o mundo no combate à pandemia, foi registrada no dia 13 de abril.

O segundo cancelamento seguido do GP da Austrália chega como uma ducha d’água fria na organização do evento, que conduz o estado avançado das reformas no circuito de Albert Park. Em abril, os promotores da prova, em conjunto com a Fórmula 1, anunciaram as primeiras etapas da reforma em trechos da pista e trouxeram à baila a previsão de tempos de volta cerca de 5s mais rápidos.

Pouco depois, Daniel Ricciardo, único australiano no grid da Fórmula 1, disse recentemente que não visita seu país-natal há mais de um ano. Tudo em razão das restrições de acesso por conta da pandemia. Há meses, o piloto da McLaren chegou a sugerir uma rodada dupla em Melbourne como alternativa a um eventual cancelamento do GP de São Paulo.

GP da Austrália não acontecerá em 2021 (Foto: Ferrari)

Em comunicado, na esteira do cancelamento da prova em Melbourne, a Fórmula 1 lamentou por não ir à Oceania em 2021 e reforçou sua principal prioridade para 2021. “Embora seja decepcionante não corrermos na Austrália nesta temporada, estamos confiantes de que podemos entregar uma temporada de 23 corridas em 2021 e temos uma série de opções a seguir para substituir a vaga deixada pelo GP da Austrália”.

“Estaremos trabalhando nos detalhes dessas opções nas próximas semanas e forneceremos mais atualizações assim que essas discussões forem concluídas”, completou a categoria.

Promotor do GP da Austrália, Andrew Westacott, garantiu que a MotoGP e a Fórmula 1 estarão de volta a Melbourne muito em breve.

“Entendemos que esta não é a notícia que os fãs da MotoGP e da F1 queriam ouvir. Gostaria de estender meus agradecimentos ao Governo de Victoria, à F1 e à Dorna Sports pela resistência e apoio inabaláveis durante este período desafiador e por seu compromisso contínuo com esses dois grandes eventos”, disse.

“Certamente, haverá desafios contínuos com a Covid-19, mas quero tranquilizar os fãs que, embora haja tristeza e decepção entre a nossa maravilhosa equipe da Australian Grand Prix Corporation, há determinação para garantir que as próximas etapas da MotoGP na ilha e da F1 no novo layout de Albert Park são amostras sensacionais de como fazemos as coisas em Victoria”, completou.

No comunicado emitido pela organização do GP da Austrália, Ricciardo falou justamente sobre a saudade que sente de correr em casa.

“É uma grande decepção para todos os pilotos não irmos à Austrália em novembro, mas compreendemos os motivos. Para mim, pessoalmente, mal posso esperar para ter a chance de correr em casa novamente, e será ainda mais legal quando o fizermos, porque já faz bastante tempo. Torcendo para as coisas mudarem em 2022 e vermos os fãs incríveis no Albert Park novamente e entregar um grande espetáculo para eles”, declarou o piloto da McLaren.

Dentre as alternativas consideradas plausíveis pela Fórmula 1, segundo reportado recentemente pela revista alemã Auto Motor und Sport, está uma segunda corrida no Circuito das Américas, em Austin, nos Estados Unidos, o retorno da Fórmula 1 à Malásia ou até mesmo o regresso a Xangai com o GP da China, que estava programado para o começo do ano, mas jamais chegou a ser considerado oficialmente canelado. Uma outra alternativa citada pela publicação é uma corrida no Catar, mais precisamente no circuito de Losail, tradicional palco da MotoGP.

VERSTAPPEN AMASSA HAMILTON E MERCEDES NA ÁUSTRIA. TÍTULO DEFINIDO NA F1? | PADDOCK GP #246
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar