Por que Vettel recusou furar fila da vacinação contra Covid-19 no Bahrein

Por "princípios", Sebastian Vettel, da Aston Martin, afirmou ter recusado vacina contra a Covid-19 no Bahrein e que irá esperar sua vez de ser vacinado

Assista aos melhores momentos do GP da Emília-Romanha de F1 (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Na contramão de vários pilotos e funcionários da Fórmula 1, Sebastian Vettel revelou que recusou a oferta do governo bareinita de receber doses do imunizante contra a Covid-19, enquanto durante a pré-temporada e a etapa inaugural do Mundial no país. Citando questões de “princípio”, o piloto da Aston Marin declinou a oferta, assegurando que pode esperar sua vez chegar no processo regular de vacinação.

“Nos ofereceram a vacina no Bahrein, mas eu recusei por não ter chego minha vez ainda. É questionável se a minha vacina, que não usei, irá beneficiar outra pessoa, mas para mim é uma questão de princípio. Muitas pessoas querem ser vacinadas. Muitos estão esperando. Pessoas mais jovens não sofrem tanto risco quanto as mais velhas, então só irei ser vacinado quando chegar minha vez”, afirmou Vettel ao conglomerado de mídia alemão RTL.

Piloto quer voltar a pontuar na F1 (Foto: Aston Martin)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Enquanto a Fórmula 1 esteve no Bahrein, em março, para a realização dos testes de pré-temporada e a etapa inaugural do Mundial, o governo bareinita ofereceu vacinar os funcionários da categoria com doses do imunizante fabricado pela Pfizer em conjunto com o laboratório BioNTech, proposta aceita por muitos pilotos e funcionários da categoria, como os casos de Carlos Sainz, Sergio Pérez, Pierre Gasly e Yuki Tsunoda.

O tetracampeão mundial de Fórmula 1 adotou um discurso semelhante do chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff, que apesar de ter testado positivo para a o doença durante as férias em janeiro, recusou a vacina alegando não querer ‘furar’ a fila.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube