Por Renault, Alonso diz que “verdade” sobre competitividade do carro da McLaren só será revelada em 2018

Fernando Alonso ainda não deu sinal de que vai ou não assinar a renovação de contrato com a McLaren, mas disse que “a verdade” sobre o quão bom é o carro da equipe inglesa só será realmente revelada na próxima temporada, com a Renault entrar em cena

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Fernando Alonso acredita que "a verdade" sobre o quão bom é o carro da McLaren somente será revelada em 2018, quando a equipe britânica passa a contar com os motores da Renault

 
Um ano após o início da era das unidades V6 híbridas invadirem o grid, em 2014, a esquadra de Woking fechou acordo de parceria com a Honda, mas os japoneses nunca conseguiram entregar motores realmente competitivos, e o time inglês se viu às voltas com muitas quebras, abandonos e disputas na parte inferior do pelotão. Sem enxergar uma luz no fim do túnel após três temporadas, a McLaren decidiu encerrar o vínculo com os nipônicos e agora firmou contrato com os franceses. 
 
A iniciativa também foi uma forma de convencer Alonso a ficar na equipe. O próprio espanhol, embora ainda não tenha oficializado a renovação com Woking, disse muitas vezes que, com um motor mais competitivo, a escuderia inglesa poderia se colocar na briga por pódios ou até vitórias, graças a um carro eficiente.
Fernando Alonso (Foto: McLaren)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"O próximo ano será um bom teste", disse o bicampeão à emissora Sky Sports F1. "Correndo com o mesmo motor da Red Bull, será possível saber a verdade se o chassi é bom ou não", completou.

 
"Nos últimos três anos, fomos o único time com o motor Honda, por isso é difícil de comparar. Mas os engenheiros fazem simulações em tudo e acreditamos que temos um bom carro", acrescentou o piloto de 36 anos.
 
A opinião de Alonso foi compartilhada pelo diretor de corridas da McLaren, Éric Boullier. "Hoje, sabemos que temos um chassi decente, o que nos permitiria brigar com as três primeiras equipes novamente com um motor em igual nível", emendou o francês.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 na Malásia AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.

#GALERIA(7197)

TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube