F1

Por situação “difícil”, Verstappen minimiza erro de Vettel: “Poderia acontecer com qualquer outro”

Max Verstappen pensa que as condições de pista na hora da batida de Sebastian Vettel eram as piores. A chuva começava a cair, mas o asfalto não estava molhado a ponto de trocar os pneus. Desse jeito, o holandês não culpa tanto o alemão
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Max Verstappen defendeu Sebastian Vettel, que escapou da pista sob chuva e bateu no GP da Alemanha deste domingo (22). De acordo com o holandês, as condições do asfalto de Hockenheim – cada vez mais molhado, mas ainda não a ponto de colocar pneus de chuva – significaram que a infelicidade do alemão poderia acontecer “com qualquer outro”.
 
“Estava muito complicado lá fora, especialmente naquela curva”, disse Verstappen após a corrida. “Se você tivesse a menor das travadas de pneu, você já ia imediatamente para fora. Era uma circunstância muito difícil, então coisas assim podem acontecer. Poderia acontecer com qualquer outro facilmente”, seguiu.
Sebastian Vettel bateu no GP da Alemanha quando liderava (Foto: Twitter/Reprodução)

Diversos pilotos tiveram dificuldades para seguir na pista quando a chuva começou a cair – Sergio Pérez, Charles Leclerc, Pierre Gasly e Kevin Magnussen foram alguns dos que passearam por áreas de escape. Curiosamente, Vettel, justamente o líder da corrida no momento, foi o único a bater e abandonar por causa da água que caía.
 
“Você tenta achar boa aderência em todas as partes da pista, mas não quer arriscar muito porque está encaminhando bons pontos”, ponderou Verstappen. “Você não quer arriscar isso por escapar da pista. Lidar com esse tipo de risco é muito difícil. Você trava o pneu um pouco e já sai da pista”, encerrou.
 
O acidente de Vettel causou o acionamento do safety-car. Foi aí que, ao não fazer um pit-stop, Lewis Hamilton passou Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen, herdando a liderança. Apesar de um ataque de Bottas na relargada, o britânico segurou as pontas para vencer e voltar a liderar o Mundial de Pilotos. Verstappen, em atuação discreta, foi quarto.