Porsche-Audi: em que pé está? É solução ou mais um problema para Fórmula 1?

A Volkswagen ainda não decidiu se vai ou não ingressar na F1 a partir de 2026, enttão o que está faltando? Como a marca pretende se estabelecer na maior categoria do esporte a motor?

Afinal, o que há de concreto nas conversas atuais do Grupo Volkswagen para entrar na Fórmula 1 em 2026? O interesse existe, mas será para fornecer motores ou como equipe própria de Porsche e Audi? As duas marcas entram ao mesmo tempo?

Diante da possibilidade de um novo regulamento para as unidades de potência, um sistema mais barato e dentro de uma plataforma controlada, a marca alemã iniciou conversas com a F1 no ano passado e agora precisa decidir o que fazer.

O assunto também voltou ao noticiário depois de uma entrevista de Zak Brown, na qual o dirigente trouxe mais informações sobre os bastidores da negociação. O CEO da McLaren negou que haja qualquer acordo pronto ou sequer adiantado com a Volkswagen.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Pelo contrário, até disse que a primeira necessidade é eles definirem se realmente desejam ingressar na F1. Até porque a McLaren tem o acordo para receber motores da Mercedes até 2025 e não está com pressa para resolver.

Brown ainda fez uma fofoquinha do paddock. “Estou escutando que eles farão alguma coisa com a Red Bull no que diz respeito à Porsche”, contou.

O vídeo desta noite procura entender em que pé está as conversas com o grupo alemão e o que isso representa para a F1.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar