Possível novo rei da F1, Hamilton nem pensa no recorde de Schumacher. Só em ser como Senna

Vivendo a melhor fase da carreira, Lewis Hamilton se colocou em posição de alcançar e quebrar vários recordes. Poles, vitórias, títulos... Ao ser perguntado sobre suas chances de superar a marca de sete campeonatos, de Michael Schumacher, o bicampeão não mostrou muito interesse. O que importa mesmo é ser tricampeão em 2015 e empatar com Senna: “Só queria ser como Ayrton”

Ninguém tem muitas dúvidas de quem é que manda na F1. Lewis Hamilton, líder do campeonato e atual campeão, tem tudo para rechear seu 2015 com vitórias e recordes. Mas, para o britânico, uma marca chama mais atenção: ganhar o terceiro título e empatar com Ayrton Senna.
 
A afirmação de Hamilton vem como uma resposta a uma entrevista do campeão de 1992, Nigel Mansell, que pensa que seu compatriota é capaz de seguir vitorioso por vários anos e superar os sete títulos de Michael Schumacher.
Para Hamilton, empatar com o número de títulos de Senna é muito importante (Foto: AP)
“Eu nunca corri atrás do que Schumacher conseguiu, só queria ser como Ayrton Senna. Vencer uma vez foi especial. Agora estou indo atrás do terceiro, e esse é o mais especial, já que é o que Senna teve. Era isso que importava para mim, quando era criança”, contou Hamilton.
 
“Quero o próximo, é só isso que me mantem animado, nenhum outro recorde. Não importa quantas vitórias, poles ou o que quer que seja. O que importa é vencer esse campeonato”, continuou.
 
Além disso, Hamilton tem consciência de que vencer vários títulos, assim como Schumacher, é um feito que não depende apenas do piloto. O fator carro é sempre crucial para ser campeão.
Ayrton Senna foi tricampeão de F1 entre as décadas de 1980 e 1990 (Foto: Rainer W. Schlegelmilch/Getty Images)
“Michael é uma lenda e teve sucesso por muito tempo. Eu não sei quantos anos eu ainda terei no ritmo de hoje. Isso tem a ver com o fato de que o esporte sempre muda e você nunca sabe quando terá um ano difícil”, analisou.
 
“Qual seria a chave para ter sete títulos? Bem, todos que venceram o campeonato precisaram dar seu melhor, mas sempre com o melhor carro. A Ferrari dominou durante cinco anos e isso pode ser doloroso. Foi doloroso ver a Red Bull vencer quatro anos seguidos”, lembrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube