Possível substituto de Kvyat, Gasly fala em trocar chance de título na GP2 por vaga na F1 já em 2016

O grande objetivo de Pierre Gasly em 2016 é ser campeão da GP2 – mas até isso pode ficar em segundo plano se a chance na F1 pintar mais cedo do que o previsto. O francês é tido como o substituto óbvio para o decadente Daniil Kvyat

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Já se vai algum tempo desde que Pierre Gasly começou a bater na porta da F1. O francês, novo menino de ouro da Red Bull nas categorias de base, tem como grande objetivo assumir uma das vagas na Toro Rosso em 2017, substituindo Daniil Kvyat. A importância de tal oportunidade é tão grande que Gasly admite abrir mão do título da GP2 se for para entrar na F1 já em 2016.
 
“Quando a F1 te chama, não tem jeito de dizer não. Você precisa aceitar, é o tipo de chance que talvez você só tenha uma vez na vida. Eu acompanho o que está acontecendo, e chega um momento em que você precisa ser egoísta. Hoje só existe uma vaga em aberto, que é a do Daniil. Então é essa que eu quero pegar para o próximo ano”, avaliou Gasly, em entrevista ao ‘Motorsport.com’.
 
A temporada de Kvyat pós-rebaixamento para a Toro Rosso está tão abaixo da expectativa que uma demissão antecipada não chega a ser uma possibilidade tão absurda. Mas Gasly também não quer passar do ponto: o francês respeita a decisão da equipe.
 
“A decisão está nas mãos da Red Bull, e você precisa estar pronto para aproveitar a oportunidade quando for chamado. E é claro que estou pronto, estou com meu celular no bolso o tempo todo. Vou acompanhar o que eles forem fazer no resto do ano”, seguiu.
Pierre Gasly é forte candidato ao título da GP2 (Foto: GP2)
Gasly também revela que já negocia com Helmut Marko, consultor da Red Bull, uma vaga na F1,
 
“Eu já tive conversas com ele (Marko), longas conversas. Ele pediu que eu vencesse corridas antes, e foi isso que eu fiz. Ainda não existe uma resposta clara, mas é claro que eu não espero por algo assim. Não espero que ele venha e diga ‘o contrato esta aqui, assine agora’. Mas já estamos falando sobre isso”, concluiu.
 
Na GP2, Gasly é líder – mas não chega a fazer uma temporada brilhante. O francês teve um começo de ano ruim, mas já parece ter colocado a cabeça no lugar. Na Bélgica veio a terceira vitória do ano, por exemplo. Mas, mesmo assim, o vice Antonio Giovinazzi o acompanha de perto.
PADDOCK GP #43 DEBATE INDY E MOTOGP E FAZ PRÉVIA DA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube