Preocupado com queda de audiência, Massa dispara contra inércia da F1 e menor tempo de exposição na Globo

Felipe Massa tem opiniões bem resolvidas sobre a queda de audiência da F1 na televisão brasileira. Segundo o que disse quando questionado pelo GRANDE PRÊMIO, Massa não desviou a culpa um pouco da TV Globo, mas também direcionou uma boa parcela para a CBA

PADDOCK GP COM FELIPE MASSA: ASSISTA JÁ
No último ano, a detentora dos direitos de exibição da F1 no Brasil, a TV Globo, deixou de transmitir os treinos classificatórios completos aos sábados e trabalhar com uma cobertura menor que em outros tempos. Para Felipe Massa, não é apenas o público que tem perdido o interesse e feito a TV diminuir a cobertura, mas a diminuição da atenção à própria telinha e o crescimento de outras mídias e fatores alheios contribuem para a diminuição do público televisivo.
 
Questionado pelo GRANDE PRÊMIO se considera a Rede Globo culpada pela queda de audiência no Brasil, Massa mostrou que considera essa linha de pensamento. Especialmente levando em conta o que acontece em outros lugares, como no México, onde a F1 foi um sucesso mesmo sem ter pilotos de ponta.
 
"Será que a audiência caiu só na F1? Hoje tem muita coisa passando no computador, e a TV mostra menos, então claro que a audiência cai. Cada vez a mídia fala menos. Tem que ver, por exemplo, como o México recebeu a F1 mesmo sem um piloto vencer corridas", avaliou. 
Felipe Massa, da Williams, fala com a imprensa durante a quinta-feira do GP do Brasil em Interlagos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Mas é uma questão que, para Felipe, ainda vai além da Globo. O trabalho inexistente da CBA, por exemplo, a quem o piloto critica constantemente, foi citado. Sem o surgimento de muitos pilotos novos, a participação brasileira fica cada vez mais minguada e mina a atenção do público.
 
"É importante a F1 chegar a lugares onde as pessoas realmente gostem. O que a Globo faz é o que o Brasil mais enxerga. Mas isso não é coisa só da TV, essa queda de audiência passa também pela federação, pelos poucos pilotos que são formados. Eu não vou ficar aqui mais muito tempo, então tem que pensar mais para frente. Tomara que as coisas melhorem no futuro", seguiu.
 
Massa chega ao Brasil esperando mais uma prova como a do ano passado, na reta final de uma temporada que deixa a Williams satisfeita, mas com um gosto um pouco amargo por conta de ser batida pela Ferrari. 

O GRANDE PRÊMIO acompanha o GP do Brasil com grande cobertura 'in loco' com Flavio Gomes, Evelyn Guimarães, Fernando Silva e Rodrigo Berton. Acompanhe aqui.

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Que cacetada! Massa não ficou nada satisfeito com as obras em Interlagos e foi da crítica à ironia…

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 12 de novembro de 2015

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube