F1

“Preparado” para deixar F1, Alonso diz que sai de cena “muito mais maduro e um piloto mais confiante”

A caminho do adeus à F1, Fernando Alonso se diz pronto para a despedida, mas não fecha definitivamente as portas para um retorno ao Mundial. “Vamos ver o ano que vem descansando e vendo a F1 pela TV”, declarou o bicampeão que, no momento, só pensa em virar a página
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Fernando Alonso (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Às vésperas de se despedir da F1, Fernando Alonso foi o grande protagonista das entrevistas coletivas nesta quinta-feira (22), em Abu Dhabi. O bicampeão do mundo, por enquanto, encara o fim de semana da sua prova derradeira na categoria como um evento normal, mas sabe que tem tudo para se emocionar no próximo domingo, tão logo encerre sua jornada em Yas Marina. No momento em que não fecha totalmente as portas para um eventual retorno, Alonso se diz preparado para o adeus e se vê, como piloto e como pessoa, muito melhor do que o jovem de estreou no GP da Austrália de 2001 com 19 anos.
 
“Acho que estou preparado [risos]”, disse o bicampeão do mundo, que sai de cena com 37 anos completados em 29 de julho. “Mas você nunca sabe até o momento [que chegue]. É tentar curtir, sabendo que vai ser um momento especial”, salientou Alonso em entrevista à emissora espanhola Movistar F1.
 
“Tive momentos especiais em toda a minha carreira e que talvez não curti tanto porque não estava à espera disso. No entanto, neste fim de semana vou estar mais envolvido com o que acontece fora. Então quero abraçar tudo o que acontecer neste fim de semana, todas as emoções e guardá-las para sempre”, disse.
Fernando Alonso sai de cena neste fim de semana em Abu Dhabi (Foto: McLaren)
Questionado sobre como se vê agora, como piloto e como pessoa no fim de semana da despedida da F1, Alonso destacou sua evolução ao longo do tempo e citou um nome importante na sua carreira: Michael Schumacher, seu primeiro grande rival na F1.
 
“Como piloto, estou muito mais confiante porque você sabe que a F1 é a categoria máxima do esporte a motor, é onde estão os melhores pilotos do mundo, onde esteve Michael Schumacher... Você nunca sabe bem qual vai ser seu caminho, se você vai ficar um ano, seis meses ou seis anos, portanto saio como um piloto mais completo. E, como pessoa, acho que é o normal de quando você chega num lugar com 18 anos e sai com 36. Saio muito mais maduro”, analisou.
 
A respeito do que espera do fim de semana, Alonso entende que, no momento, é mais um fim de semana como tantos outros, mas acredita que as emoções virão à tona no domingo.
 
“De muitas maneiras, normal, sem complicações. Mas sei que domingo vai ser amanhã. E desde amanhã, quando subir no carro, mas ansioso para que aconteça. Já passei por muitas corridas sabendo que está chegando a hora, está chegando a hora, e agora que vai acontecer é curtir, aproveitar o momento”, afirmou o piloto da McLaren que, realista, espera por uma jornada difícil.
 
“Seria incrível estar nos pontos. Sabemos que vai ser um fim de semana difícil tentando aproveitar. Se vierem os pontos, se vier um bom resultado, vamos ter mais satisfação, mas se não vier é tentar que isso não me entristeça”, completou.
 
Embora tenha na cabeça e no coração que o GP de Abu Dhabi vai ser o último de uma carreira laureada, Alonso avisa que as portas não estão totalmente fechadas para um eventual retorno à F1. “É o que eu tenho em mente. Mas vamos ver o ano que vem descansando, vendo a F1 pela TV depois de tantos anos e vejo se tento voltar no ano seguinte. Mas meu pensamento agora é que essa é a última corrida, então é agradecer à F1 por tudo e virar a página”, concluiu.