Proibição à propaganda de bebidas obriga Williams a ‘mudar’ nome oficial durante GP do Bahrein

Bebidas alcoólicas são permitidas apenas em alguns locais privados e não podem fazer publicidade no Bahrein, portanto, Martini deixa pintura da parceira durante os três dias em Sakhir

A cobertura completa do GP do Bahrein no GRANDE PRÊMIO
As imagens da quinta-feira de F1 no Bahrein
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

A Martini está banida da F1 por uma semana. Não, não foi uma medida tomada por Bernie Ecclestone, Charlie Whiting ou qualquer outro figurão da categoria, mas pela legislação barenita. 

 
O Bahrein é um país islâmico, onde não é permitido o consumo de bebida alcoólica em lugares públicos. Portanto, a exposição de marcas fabricantes de tais produtos não é legal. O esquema será o mesmo quando a F1 chegar a Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, para a última etapa da temporada.
Felipe Massa ao lado do logo da Martini sem o nome 'Martini' – e com 'Racing' (Foto: Beto Issa)
A Williams, então, muda a pintura de seu carro e seus banners por uma corrida, substituindo o 'Martini' pelo 'Racing'.
 
No Bahrein, a equipe de Grove chega no foco das lentes após um final de semana conturbado na Malásia, onde uma ordem do time para que Felipe Massa deixasse Valtteri Bottas passá-lo nas voltas finais da corrida causou mal-estar, culminando num pedido de desculpas da Williams.
 
Os treinos livres para o GP do Bahrein começam nesta sexta-feira, e talvez o 'Racing' estampado no carro faça a equipe chegar próximo à expectativa de segundo melhor carro do grid, algo amplamente dito durante os testes de inverno e que não tem se confirmado após duas etapas. A corrida acontece no domingo, com cobertura em tempo real do GRANDE PRÊMIO.

'TOP GEAR BARBADOS' com LEWIS HAMILTON e o GRANDE PRÊMIO

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube