Projetista da Ferrari fala que sistema de escapamento ainda terá papel decisivo no desempenho em 2013

Nikolas Tombazis, projetista-chefe da Ferrari, afirmou que os sistemas de escapamento vão continuar a ser um ponto-chave para as equipes, mas se mostrou feliz com a evolução apresentada pelo time com a F138

Às vésperas do início da temporada 2013 da F1, Nikolas Tombazis, projetista-chefe da Ferrari, afirmou que os sistemas de escapamento vão continuar a ser um ponto-chave para as equipes neste ano em termos de ganho de desempenho. Desde as severas restrições impostas pela FIA no começo do ano passado, os times estudam maneiras de tornar mais eficiente essa área dos carros. Para o campeonato que inicia na Austrália na semana que vem, todas as escuderias vem com uma solução que faz uso do escapamento com o efeito Coanda.

A peça consiste na saída do escapamento apontada para baixo para que os gases expelidos – por meio do efeito Coanda – auxiliem na aerodinâmica do carro e no ganho de downforce. Como os regulamentos permaneceram inalterados para 2013, alguns times também dedicaram menos tempo ao sistema, mas o engenheiro ferrarista acredita que ainda há espaço para melhorias neste setor e que isso pode se tornar uma arma importante ao longo do campeonato.

Tombazis vê sistema de escapamento como ponto-chave da temporada 2013 (Foto: Ferrari)

"Com as saídas de escape, podemos contar com atualizações durante a temporada e, embora as diferenças não sejam tão visíveis, essas inovações podem oferecer uma importante margem para aumentar o desempenho", disse Tombazis. "É claro que não seremos os únicos a trabalhar nesta área, outros também devem continuar o desenvolvimento. Pouco a pouco, como as regras permanecem as mesmas, isso diminui o espaço para modificações ou inovações, mas os escapamentos ainda serão um ponto-chave. Além disso, com o grande trabalho que temos com as simulações, é possível melhorar a correlação dos dados e da metodologia de várias configurações", explicou.

"Isso significa que a avaliação de novas peças e a evolução ao longo de um fim de semana se tornará mais complicada, ao passo que, durante um teste, tudo isso pode ser feito com mais calma. Só precisamos encontrar uma maneira de fazer isso sem comprometer outras tarefas, como o trabalho no acerto ou a análise dos pneus", completou o projetista, admitindo que o sistema de escape foi uma das áreas em que a Ferrari mais sofreu em 2012, mas que garantiu que o time conseguiu superar os problemas para este ano.

"Em comparação com o ano passado, a situação agora é mais clara. Não é difícil fazer uma comparação, porque naquela época nós estávamos em uma situação realmente complicada, então ter um bom começo neste ano é praticamente um presente. Sabemos que, por diversas razões, o nosso desenvolvimento parou na parte final do ano, enquanto nossos rivais continuaram de certa forma. E a diferença para nós cresceu, especialmente após a pausa do verão. Neste ano, entretanto, temos um plano de desenvolvimento bem definido e estamos razoavelmente certos de que as peças testadas na pista produziram resultados positivos", completou.

Ainda assim, Tombazis acha difícil dizer em que posição está a Ferrari em relação às adversárias. "Trabalhamos bem com o pacote técnico para Melbourne. Não tivemos qualquer problema inesperado, mas ainda é difícil dizer onde estamos em relação aos rivais. Esperamos ser capazes de lutar pela ponta desde o início, mas ninguém pode ser excluído: há 19 etapas pela frente e, como vimos no ano passado, mesmo que alguém não comece bem o ano, pode muito depois do intervalo das férias, voltar e vencer o campeonato", finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube