Projetista da Red Bull já prevê aproximação de rivais em 2024: “Carros muito parecidos”

Engenheiro-projetista da Red Bull, Adrian Newey ainda revelou que, à primeira vista, não gostou das mudanças no regulamento feitas pela Fórmula 1 há dois anos

Designer responsável pelo desenvolvimento do RB19 — carro mais dominante da história do esporte a motor — da Red Bull na última temporada, Adrian Newey disse que ficou “muito deprimido” com o novo regulamento introduzido em 2022, mas que mudou de ideia quando viu que havia “muito mais espaço para interpretação” do que inicialmente previsto. Além disso, projetista já vê equipes rivais “se aproximando” do time de Milton Keynes.

Em uma tentativa de deixar a categoria mais competitiva, há dois anos a Fórmula 1 abraçou novamente o conceito de efeito solo, onde o assoalho do carro gera 60% da pressão aerodinâmica. Para extrair o máximo desse recurso, as equipes precisam operar com suspensões mais rígidas e carros quase raspando no asfalto. Como resultado, muitos times sofreram com o porpoising, os famosos ‘quiques’ que trouxeram tantos problemas e que provocaram até uma intervenção da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) nos projetos.

Relacionadas


Apesar de ter sido a escuderia que melhor entendeu as novas regras e menos sofreu com as mudanças, o projetista da Red Bull revelou que, à primeira vista, não aprovou o regulamento. “Tenho de admitir que fiquei bastante deprimido quando vi o primeiro rascunho dos regulamentos que deveriam entrar em vigor em 2020 [mas foram adiados devido à pandemia do coronavírus]”, disse Newey à Autosport. “Eles pareciam muito prestativos. Outras equipes também se sentiam assim e, por isso, conseguimos aliviar algumas das restrições”, continuou.

Adrian e outros engenheiros do grid temiam que as regras significativamente mais restritivas e rígidas fizessem com que as equipes desenvolvessem chassis muito parecidos, quase que padronizando a categoria, deixando os carros com aparências semelhantes. No entanto, os temores se mostraram infundados, com os times apresentando designs diferentes no início de 2022.

O RB19 venceu 21 dos 22 GPs disputados em 2023 (Foto: Red Bull Content Pool)

“Com essas limitações em mente, investigamos os detalhes. E, de repente, havia muito mais espaço para interpretação em diferentes áreas do que parecia à primeira vista”, admitiu o britânico. “Acho que vimos isso no início de 2022, quando as equipes criaram uma variedade de soluções visualmente muito diferentes”, lembrou ele.

“Tenho de admitir que gosto de mudanças nas regras porque elas oferecem a oportunidade de abrir novos caminhos — desde que sejam mudanças criativas nas regras”, acrescentou. “Ainda não se sabe onde estaremos em 2026 [quando um novo regulamento entra em vigor]. Portanto, aproveito a oportunidade de ver as coisas por meio de uma nova perspectiva.”

Após a Red Bull conquistar dois títulos do Mundial de Construtores de maneira consecutiva em 2022 e 2023, e Max Verstappen se tornar tricampeão nesse período, muitas equipes do grid começaram a copiar o conceito visto nos modelos da marca de energéticos. Newey afirmou que esse é um movimento normal.

“É claro que todos estão começando a se aproximar — especialmente nesta temporada”, alertou o engenheiro de 65 anos. “Olhe para os carros agora, eles são todos muito parecidos. E isso provavelmente continuará até o final de 2025, quando essas regras expirarem”, garantiu.

À medida que a F1 se aproxima de sua terceira temporada com o atual ciclo de regras, é esperado que as equipes descubram cada vez menos desempenho, visto que há um limite a ser alcançado. É sabido, no entanto, que os demais times do grid possuem uma janela mais ampla de descoberta do que a escuderia de Milton Keynes.

“Acho que as melhorias finais nos detalhes são menos emocionantes, mas ainda vale a pena se encontrarmos algumas pequenas coisas aqui e ali. É claro que os avanços provavelmente ficarão cada vez menores. Descobriremos se alguém consegue dar um grande salto ou não”, disse ele.

“Isso muda um pouco a estrutura”, assegurou, antes de citar o ponto forte da Red Bull: “Aí você tem de ter muita disciplina — e acho que isso é algo que melhoramos como equipe. A disciplina e a metodologia que temos agora para fazer esses pequenos progressos são realmente incansáveis.”

A Red Bull marcou para 15 de fevereiro a apresentação do RB20, carro com o qual a escuderia austríaca tentará defender o título na temporada 2024. Antes disso, porém, o time de Verstappen e Sergio Pérez terá de lidar com as investigações em andamento envolvendo o chefe da equipe, Christian Horner, por suposto “comportamento inadequado” com uma funcionária.

A Fórmula 1 retorna às pistas entre os dias 21 e 23 de fevereiro, com o testes coletivos de pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.