Projetista da Sauber admite que ritmo das equipes de ponta é superior ao esperado antes do campeonato

Matt Morris contou que o meio do grid está equilibrado, mas admitiu surpresa pelo desempenho das equipes de ponta. Para ele, sem os dados de Nico Hülkenberg, a equipe não tem uma boa base para o GP da Malásia, próxima etapa da temporada

A Sauber foi apresentada como grande aposta na temporada deste ano da F1, mas, por enquanto, não conseguiu mostrar um desempenho forte. Sem Nico Hülkenberg, com um problema no radiador, apenas o estreante Esteban Gutiérrez correu, sem conseguir somar pontos no GP da Austrália, em Melbourne.

Além disso, projetista-chefe da equipe suíça, Matt Morris, ficou impressionado com a falta de ritmo das equipes médias com relação aos times de ponta – Lotus, Ferrari, Red Bull e Mercedes dominaram as seis primeiras colocações em Albert Park. Apesar disso, ele demonstrou confiança que o ritmo de Hülkenberg seria bom para disputar a sétima colocação com a Force India de Adrian Sutil.

Gutiérrez não somou pontos em sus estreia pela Sauber (Foto: Getty Images)

“Isso (a distância entre as equipes do meio e as principais) nos surpreendeu na sexta-feira. Se você olhar para onde os carros da Force India terminaram, Nico teria lutado com eles, o que não é muito ruim. O meio do grid está muito equilibrado, mas, talvez, o pessoal do topo esteja um pouco mais longe daquilo que se pensou no início. Mas Sepang será um circuito onde poderemos ver mais de todos. Depois disso, teremos uma imagem mais clara (do campeonato)”, explicou o diretor ao site da revista ‘Autosport’.

Sabendo que o C32 precisa de melhorias, Morris contou que espera por dados de Nico, já que o alemão ficou de fora da corrida passada. Por isso, o piloto alemão anunciou que vai trocar de chassi para o GP da Malásia, que acontece neste final de semana.

“Não diria que estou feliz com o desempenho do carro, e isso não era o que queríamos neste início de temporada. Nós somos melhores do que 13º, mas existem algumas áreas que sabemos que precisamos melhorar. Infelizmente, nós não temos uma boa referência da corrida”, contou. “Se Nico tivesse corrido, saberíamos melhor onde estamos. Não temos grandes problemas, precisamos de mais desempenho e ver como vamos nos sair”, encerrou Morris.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube