carregando
F1

Promotor do Azerbaijão diz que “desastre” na Austrália pesou a favor de adiamento

Acima de tudo, a organização do GP do Azerbaijão não queria passar pelo mesmo aperto que a da Austrália, com prova cancelada de última hora. Assim, ficou decidido pelo adiamento em Baku antes mesmo de montar estruturas na pista de rua

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
Um acontecimento como o do GP da Austrália, cancelado menos de duas horas antes do primeiro treino livre por conta da pandemia do coronavírus, é tudo que o GP do Azerbaijão quer evitar. A corrida em Baku, mais recente vítima no calendário da Fórmula 1, perdeu sua data com mais de dois meses de antecedência justamente por isso: de acordo com a organização da prova, é necessário evitar os riscos de levar adiante um evento que talvez nem aconteça.
 
“Quando existe um precedente, é mais fácil trabalhar com todos, porque todos entendem a dor pela qual você está passando”, disse Arif Rahimov, diretor-executivo promotor do GP do Azerbaijão. “Eu quero dizer que nenhum promotor deveria estar em uma situação como a dos promotores do GP da Austrália, e eu realmente lamento pelo Westacott [promotor] e sua equipe. É absolutamente terrível o que ele precisou enfrentar e cancelar um evento de última hora é um desastre para o promotor. Há tanto esforço sendo colocado em uma corrida dessas. A Austrália também tem um circuito temporário, então acredito que eles gastaram muito tempo, dinheiro e energia montando o circuito. Tomar a decisão de última hora é um desastre completo. Isso é algo que todos os promotores querem evitar agora”, seguiu.
O GP do Azerbaijão foi adiado com bastante antecedência (Foto: Mercedes)
“É óbvio que, com todas essas corridas adiadas e tendo esse precedente terrível na Austrália, as coisas não ficam fáceis. Mas fica mais fácil de explicar [o motivo]”, destacou.
 
O GP do Azerbaijão seria o primeiro da temporada 2020 após a queda dos GPs de Espanha, Holanda e Mônaco. A corrida estava prevista para o primeiro fim de semana de junho, quando a F1 já se imaginava capaz de voltar a competir. Entretanto, com o panorama global da pandemia ainda sem sinais muito empolgadores, o melhor a se fazer era cancelar o GP da forma menos dolorosa possível.
 
“Nosso deadline para começar a construir o circuito era a metade de março, e aí adiamos em uma semana para tomar a decisão sobre a corrida. Claro, decidimos no último dia antes de começar a montar a pista. Caso contrário, estaríamos gastando dinheiro, o que não é ideal”, encerrou Rahimov.
 
A nova corrida de abertura da temporada 2020 da F1, ao menos por enquanto, é o GP do Canadá, em junho. O panorama, entretanto, segue incerto e o calendário ainda está sujeito a mudanças.
 
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.


 
Paddockast #53
TÉO JOSÉ - O HOMEM QUE 'NÃO PERDE MAIS'


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.