Promotor do caso Schumacher arquiva investigação sobre acidente em Méribel: “Não houve infração”

Patrick Quincy, promotor de Albertville, anunciou nesta segunda-feira (17) que a investigação sobre o acidente de Michael Schumacher foi arquivada. De acordo com o francês, nenhuma infração foi cometida


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Patrick Quincy, responsável pela investigação do acidente de Michael Schumacher nos Alpes Franceses, afirmou nesta segunda-feira (17) que o caso foi arquivado sem identificar nenhuma infração. O heptacampeão da F1 segue internado no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble desde o dia 29 de dezembro de 2013.

“Não foi identificada nenhuma infração de ninguém”, disse o promotor de Albertville em um comunicado à imprensa. “O acidente aconteceu fora de pista”, continuou.

 
Schumacher esquiava fora de pista no momento do acidente em Méribel (Arte: Rodrigo Berton)


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

De acordo com o promotor, a sinalização e as informações sobre os limites da pista estavam “de acordo com as normas francesas em vigor”, por isso, não existe responsabilidade jurídica no acidente. O ex-piloto, por sua vez, usava capacete no momento da queda e a câmera que levava instalada no casco mostrou que ele esquiava em uma velocidade normal, compatível com o local. 

No acidente, Schumacher bateu a cabeça em uma rocha e já precisou passar por duas cirurgias para a remoção de hematomas e para a diminuição da pressão intracraniana. O germânico passou um mês em coma induzido, mas apesar de a medicação já ter sido suspensa, Michael ainda não despertou.

Na última semana, a família Schumacher divulgou um comunicado afirmando que o quadro de Michael não sofreu alterações e garantiu que qualquer mudança “decisiva” será informada aos veículos de comunicação.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube