Prost destaca dano sofrido pela imagem da Renault na F1 e arremata: “Não sei se pode ser reparado”

Alain Prost, embaixador da Renault, mostrou bastante pessimismo quanto à possibilidade de a montadora francesa limpar seu nome na F1 após duas temporadas sendo escorraçada - especialmente durante os incontáveis entreveros com a Red Bull

A participação de Alain Prost dentro da Renault parece apenas aumentar com o passar dos anos, e o quatro vezes campeão mundial de F1 tem uma impressão pessimista quanto ao futuro da marca francesa na F1. Segundo Prost, os arranhões na imagem da Renault feitos nas duas últimas temporadas são grandes demais – talvez incorrigíveis. 
 
Em entrevista à rede de TV francesa Canal+, o embaixador da Renault afirmou que não tem certeza de que as coisas podem se acertar para a marca, assim como não vê como o entrevero começado pela Red Bull pode ser positivo para a empresa dos energéticos.
Antigo companheiro de equipe, Prost deu uma forcinha para Lauda (Foto: Red Bull/Getty Images)
"Foi feito muito dano contra a Renault e não sei se pode ser reparado. O que acontece é que Dietrich Mateschitz anunciou que não quer continuar com a Renault, e Carlos Ghosn disse que a Renault não permanecerá na F1 apenas como provedora de motores. A partir daí, não vejo como a situação poderia evoluir favoravelmente para a Red Bull.
 
Enquanto a Renault vai participar do Mundial de 2016 com uma equipe própria, a atual Lotus, a Red Bull ainda procura uma parceira disponível que queira fornecer motores. Ferrari e Mercedes sabem que, caso tragam a Red Bull para sua asa, estarão alimentando uma das mais poderosas rivais. Niki Lauda já afirmou que Bernie Ecclestone está mediando a situação e que a rival não pode deixar a F1.
 
"Bernie está tratando de fazer o que pode. Seria loucura a Red Bull deixar a F1 assim. O dano seria grande demais, então precisa ser evitado de alguma maneira", disse.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube