Punições apimentam volta da F1 e abrem chance para escudeiros x Mercedes em Spa

A Fórmula 1 retomou as atividades com muita gente aproveitando o traçado veloz de Spa-Francorchamps para trocar elementos da unidade de potência. Portanto, uma boa parcela do grid terá de cumprir punição no domingo, incluindo o líder do Mundial, Max Verstappen. Esse cenário, então, abre uma oportunidade para intrusos brilharem, ainda que não seja possível descartar o atual campeão

A volta da Fórmula 1 para a segunda metade da temporada 2022 chegou em meio a anúncios, mas também vislumbrando as estratégias das equipes para as nove etapas finais. Muita gente aproveitou a veloz Spa-Francorchamps para promover as trocas dos elementos da unidade de potência (alguns da transmissão também). E com quase todo mundo pendurado, o jeito é cumprir as punições por exceder os limites de mudança no motor em um lugar com pontos de ultrapassagem menos problemáticos, caso do traçado belga. Mas o que torna tudo melhor é que os dois postulantes ao título estão nessa lista de sancionados: Max Verstappen e Charles Leclerc vão partir da parte debaixo do grid no domingo – a dupla ainda terá a companhia de Lando Norris, Esteban Ocon, Valtteri Bottas e Mick Schumacher. Portanto, abre-se aí uma bela chance para escudeiros e quem mais se colocar em posição de aproveitar a deixa, muito embora com ressalvas.

É bom destacar aqui que o campeão vigente viveu uma das melhores sextas-feiras do ano na Bélgica. A Red Bull trabalhou muito na configuração do RB18 para encontrar um compromisso adequado entre a velocidade final e o downforce. Foi interessante perceber que os taurinos mudaram o acerto entre as duas sessões. Na primeira, prevaleceu aquilo que o carro do touro tem de melhor: a performance em reta. Mas não é suficiente em Spa, por isso, à tarde, a opção foi por uma maior pressão aerodinâmica – daí as parciais mais rápidas no segundo setor.  Ainda assim, os rubro-taurinos seguem mais velozes em linha reta.

Relacionadas


O holandês ainda soube entender melhor o comportamento dos pneus em baixa temperatura. Isso é importante, porque a Red Bull sofreu com o desgaste no frio anteriormente, mas agora parece que Max foi capaz de achar a janela correta de desempenho, possivelmente por causa do downforce. Além disso, em uma única volta, a performance foi assustadora. Verstappen se impôs com quase 0s9 em cima de Leclerc – apesar de que é essencial olhar para isso em perspectiva: afinal, ainda é só sexta-feira em Spa.

LEIA TAMBÉM
+Leclerc e Verstappen trocam motor e largam do fundo do grid
+Norris, Ocon, Bottas e Schumacher: no fundo do grid na Bélgica
+Acelere ainda mais nesta 2ªmetade da temporada com a F1 TV

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Vimos como podemos fazer o melhor ajuste possível para o carro e deu para perceber, assim que saí, que ele tem um bom acerto”, falou o líder do campeonato. “Faltou apenas encontrar um pouco de equilíbrio, mas, no geral, gostei de tudo desde o primeiro treino, isso é positivo”, completou Max, que precisou de apenas uma volta em ritmo de classificação (antes da chuva) para cravar o melhor tempo do TL2 em 1min45s507.

O equilíbrio que o piloto #1 citou também tem a ver com a preparação para a corrida – a pista molhada no fim da segunda sessão limitou as simulações de prova, mas o holandês mostrou um ritmo consistente. Dentro das regras e levando em conta o mundo de punições, é muito provável que Verstappen se destaque e se afaste das últimas filas. Ainda assim, terá pela frente um bloco compacto para superar. Portanto, o compromisso entre aderência, downforce e velocidade de reta parece fundamental.

A Ferrari também pensa dessa maneira em Spa. Leclerc terá de enfrentar o trânsito das primeiras voltas, por isso os italianos se concentraram em melhorar a eficiência aerodinâmica da F1-75, além de proporcionar velocidade em reta. Empurrados por um novo motor, que passou por uma revisão dos elementos híbridos, a ideia é tentar mais uma vez pegar os taurinos em sua zona de conforto.

Neste sentido, Leclerc terá os recursos suficientes. Ainda que a chuva tenha atrapalhado os ensaios de classificação e corrida, a equipe italiana tentou de tudo. O monegasco mostrou performance, enquanto Carlos Sainz foi ainda melhor. “Ritmo com pouco combustível parece ruim, mas com muito combustível está bom. Vamos continuar trabalhando e tentaremos progredir pela noite. Não focamos no ritmo de classificação porque seria inútil, então estamos focados na velocidade de corrida para escalarmos o pelotão”, analisou Leclerc.

LEIA MAIS
+CEO da McLaren dispara sobre chefe da Alpine: “Não tem credibilidade para cobrar ética”
+Alpine ataca, pede “integridade” e diz que Piastri “assinou papel” para defender equipe

Mas se Verstappen e Leclerc já têm a corrida comprometida em Spa, as punições acabam abrindo espaço para os companheiros de equipe, que vão ter a missão de liderar Red Bull e Ferrari. É uma oportunidade das mais tentadoras. E nesse cenário, Sainz foi melhor que Sergio Pérez. O espanhol comandou o TL1 e trabalhou muito o ritmo de corrida à tarde. “Tenho confiança de que sabemos onde encontrar o ritmo para amanhã e, nos stints longos, nós estamos indo bem, ou seja, acho que estamos em boa situação para o resto do fim de semana”, falou Carlos.

O mexicano enfrentou um problema hidráulico na asa traseira durante o segundo treino, o que o fez perder tempo de pista. “Não tivemos ritmo hoje, parte disso se deveu às condições da pista, mas também por causa de um problema na asa traseira, que exigiu que parássemos por um tempinho, mas logo resolvemos. Nosso tempo de pista não foi ideal”, disse.

O sábado promete um clima muito diferente para a definição do grid. A chuva que se fez presente em ambas as sessões provavelmente não dará as caras, o que vai permitir uma temperatura mais alta. E é aí que mora a esperança da Mercedes. Sim, os alemães não têm qualquer punição – ao menos não por ora – para cumprir e, certamente, estão de olho na chance que se avizinha. Porém, a sexta-feira dos prateados não foi das mais fáceis.

Também testando peças, configuração e pneus, a dupla ficou longe da ponta da tabela. Entretanto, é sempre importante lembrar: a esquadra tem enfrentado treinos livres complicados, mas que, quase sempre, se transformam em fins de semana fortes no decorrer dos dias. “Não conseguimos aprender muito nos longos stints na pista, devido às condições. Colocamos os pneus duros na segunda sessão, o que foi particularmente difícil. Mas os compostos médios foram razoavelmente bem no TL1. Existe claramente uma oportunidade com o número de carros que serão punidos, mas ainda precisamos encontrar ritmo se quisermos aproveitar isso”, admitiu Andrew Shovlin, o engenheiro de pista da Mercedes.

LEIA MAIS
+Audi finalmente anuncia entrada na Fórmula 1 a partir de 2026
+Alfa Romeo encerra parceria com Sauber no fim de 2023 na F1

Lewis Hamilton acha que a Mercedes ainda tem muito trabalho pela frente em Spa (Foto: Mercedes)

“Nossa performance de uma volta claramente precisa de alguma atenção. Nenhum dos dois pilotos se sentiu confortável com o pneu macio e provavelmente não estamos conseguindo colocá-lo na janela certa aqui”, pontuou.

O caso que é que o frio não casa muito bem com o W13, que gosta mais do calor. As preces devem ser atendidas amanhã. A previsão do tempo em Spa não aponta chuva para amanhã. O sol brilha nas Ardenas e a temperatura máxima de alcançar os 22ºC. Então, esse será o cenário para uma disputa inédita em 2022: sem os favoritos, a corrida belga pode acompanhar uma disputa entre os escudeiros e uma Mercedes atrás da primeira vitória no ano.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP da Bélgica de Fórmula 1. No sábado, o terceiro treino livre está marcado para as 8h (de Brasília, GMT-3). Mais tarde, a classificação começa às 11h.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.