F1

Punido por atrapalhar Massa em Hockenheim, Sainz cai para 16º no grid e recebe dois pontos na carteira

Carlos Sainz perdeu três posições no grid de largada por ter sido considerado culpado pelos comissários da FIA por ter atrapalhado Felipe Massa durante uma volta do brasileiro durante o Q2 do treino classificatório em Hockenheim. O jovem espanhol ainda levou dois pontos na carteira
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Carlos Sainz Jr. (Foto: Peter Fox/Getty Images)

O sábado (30) não foi nada positivo para a Toro Rosso. Além da performance bastante abaixo da média de um desiludido Daniil Kvyat, que foi eliminado do treino classificatório do GP da Alemanha ainda na primeira fase, Carlos Sainz teve de lidar com uma punição que o levou a perder três posições no grid de largada em Hockenheim. O espanhol foi considerado culpado por atrapalhar Felipe Massa durante o Q2. No fim das contas, Sainz acabou sendo eliminado no segundo segmento da classificação, enquanto o brasileiro avançou ao Q3 e vai largar em décimo.
 
Sainz havia garantido o 13º melhor tempo do treino classificatório deste sábado, mas por conta da punição imposta pela direção de prova, o piloto caiu para 16º lugar. A punição beneficia, de forma direta, três pilotos: Fernando Alonso, da McLaren, ganha uma posição no grid e sobe para 14º, seguido pela dupla da Renault, formada por Jolyon Palmer e Kevin Magnussen. 
Carlos Sainz Jr. não teve muitos motivos para comemorar sua performance e a punição neste sábado (Foto: Getty Images)
Carlos cai para o 16º lugar e vai fechar a oitava fila justamente ao lado do piloto dinamarquês. Além da punição sofrida no grid de largada, o piloto da Toro Rosso também levou dois pontos na carteira da sua superlicença, acumulando assim quatro em 12 meses. 
 
Ao falar sobre o treino classificatório em si, Sainz não teve muitos motivos para comemorar: “Sabíamos que seria complicadíssimo, talvez a mais complicada do ano, cada corrida que acontece já podemos ver que sofremos mais na sexta-feira e que isso nos custa muito na classificação. Passar para o Q3 estava em nossos sonhos, não era uma opção real, e hoje, ainda que eu tenha tirado o máximo do carro, completei voltas muito boas na classificação”, afirmou.
 

Uma das deficiências da Toro Rosso está no motor. A equipe de Faenza conta com a versão de 2015 da unidade de potência da Ferrari, bem mais defasada em relação às rivais num circuito onde o motor conta muito.
 
Sobre o domingo, a expectativa de Sainz é apenas de que tudo possa sair da melhor forma. “Vemos a chuva, o que poderia nos ajudar, mesmo que a carga aerodinâmica que levamos no carro não seja para chuva, isso sempre abre possibilidades, e eu não me importaria com isso”, declarou o 16º colocado do grid na Alemanha.
PADDOCK GP #39 DEBATE F1 E MOTOGP COM CONVIDADO ALEX BARROS