O que vai mudar na Fórmula 1 para a temporada 2022 do Mundial?

Pilotos em novas casas, calendário mais longo da história e revolução técnica: o que a Fórmula 1 muda para 2022 depois de um dos anos mais eletrizantes da história?

VETTEL, ALONSO, SAINZ E RICCIARDO: COMO FORAM EM NOVAS EQUIPES NA F1 2021?

2021 foi um ano equilibrado e eletrizante para a Fórmula 1, que teve um final para lá de controverso e consagrou Max Verstappen como o novo campeão mundial. E a promessa para a temporada que vem por aí é de disputas mais apertadas e que rendam a mesma quantidade de discussão deste ano prestes a se encerrar. Como aquecimento, o GRANDE PRÊMIO lista algumas das principais mudanças da F1 para 2022.

Pilotos e equipes

Apesar de importantes mudanças no grid de 2020 para 2021, a próxima temporada também contou com um “vai-e-vem” das equipes. O caso mais notável é na Mercedes. A atual octacampeã mundial entre os Construtores não renovou com o finlandês Valtteri Bottas e promoveu o inglês George Russell.

Bottas vai para a Alfa Romeo no lugar do campeão mundial Kimi Räikkönen, agora aposentado, e será companheiro de equipe de Guanyu Zhou, o primeiro chinês titular na história da F1.

A lacuna deixada por Russell na Williams será preenchida pelo retorno de Alexander Albon. O anglo-tailandês volta ao grid após um 2021 de ausência, onde guiou pelo DTM e foi reserva da Red Bull.

Outra mudança de importância é a saída da Honda como fornecedora de motores. A montadora japonesa deixou o campeonato após o título mundial com Max Verstappen. A solução encontrada pela Red Bull foi herdar a tecnologia dos parceiros para a criação do próprio sistema de fornecimento de unidades de potência, tanto para o time campeão quanto para a equipe irmã AlphaTauri.

Miami estreia no calendário em 2022 (Foto: Reprodução)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Calendário

2021 também ficou marcado por ter o calendário mais longo da história da Fórmula 1, mas o recorde não será mantido por muito tempo, já que 2022 tende a ter uma temporada com 23 etapas. Provas como os GPs da Austrália, Canadá, Japão e Singapura são esperadas para retornar após ausência nos últimos dois cronogramas por restrições de entrada e saída nos países pela Covid-19, mas o avanço da variante Ômicron deixa a cúpula da F1 preocupada.

Provas que surgiram como substitutas para os cancelamentos em 2020 e 2021 não serão mantidas, como os GPs de Portugal, Turquia e Estíria. O único evento “sobrevivente” é o GP da Emília-Romanha, mantido graças a um acordo de longa duração do Liberty Media com o circuito de Ímola. O Catar, país-sede da Copa do Mundo em 2022, também está fora, mas retorna em 2023 em novo contrato de dez anos de duração.

Outro grande destaque é a estreia do GP de Miami, em circuito de rua montado ao redor do Hard Rock Stadium, na cidade mais popular da Flórida.

Novo regulamento

2022 é o ano marcado pela introdução da esperada revolução técnica da Fórmula 1, que foi ventilada por muitos anos e finalmente vai sair do papel. Inicialmente, a expectativa era da introdução em 2021, mas por efeitos da pandemia de Covid-19, a ampla mudança no regulamento foi adiada para a próxima temporada.

A mudança mais significante no carro é o uso do efeito-solo, banido desde 1983. A aerodinâmica passa a ser mais “limpa”: as asas, tanto dianteiras quanto traseiras, serão simplificadas; os bargeboards, estrutura na lateral dos carros, serão completamente eliminados; os sidepods, entradas laterais de ar, também terão de ser redesenhados; na dianteira, o bico se torna ainda mais baixo, com um perfil que não era visto desde os anos 1990.

A Fórmula 1 revelou as primeiras imagens do carro-conceito da nova era que vai vigorar a partir de 2022 (Foto: Fórmula 1)

O impacto do novo regulamento com a aerodinâmica simplificada é grande. Cálculos da Fórmula 1 projetam que o carro de 2022 no ar sujo terá 86% do downforce que teria no ar limpo. Com os carros atuais, esse número é de apenas 55%.

LEIA MAIS: Como serão os carros de Fórmula 1 na revolução que se avizinha para 2022?

Por fim, a última mudança relevante é no tamanho dos pneus, que passam a ser de 18″ em fez de 13, semelhantes aos introduzidos na Fórmula 2 em 2020. A Pirelli segue como a fornecedora oficial de pneus para a Fórmula 1.

A temporada 2022 tem início no dia 20 de março, com o GP do Bahrein, em Sakhir.

ROSSI, RÄIKKÖNEN E CAIROLI: 2021 MARCA FIM DA LINHA PARA VETERANOS

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar